24 de nov de 2017

CAPITÃO AUGUSTO FALA QUE MILITARES ESTÃO FORA DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA TEMPORARIAMENTE





Capitão Augusto fala em um áudio sobre a reforma da previdência que possa atingir os policiais, bombeiros e militares.

No áudio o deputado fala que em reunião com o presidente da câmara Rodrigo Maia foi tratado a questão da previdência dos militares. O mesmo deixou claro que os deputados queriam sim incluir os militares na reforma da previdência. Porém, no áudio ele diz que os militares podem ficar tranquilos, pois não há a menor possibilidade de incluir os militares nesta reforma, uma vez que já está difícil para os civis, para os militares é quase impossível de serem incluídos.

Assim, o deputado pede tranquilidade uma vez que não tem chance da reforma ser votada em 2017 tão pouco em 2018 por ser ano eleitoral, mas ele deixou claro que em 2019 a proposta pode voltar a plenário e é essencial que tenhamos representantes na próxima legislatura para lutar contra essa perda de direitos dos militares.

Japão descobre coquetel para combater Alzheimer: 3 remédios


Foto: Pixabay


Cientistas japoneses descobriram que a combinação de três medicamentos, já conhecidos, pode ser crucial para o tratamento do Mal de Alzheimer.


A pesquisa com células-tronco, divulgada na última terça-feira (21) pela Universidade de Kyoto, diz ter encontrado um coquetel que reduz as Beta-amiloide. A alta produção dessas proteínas no cérebro é tida como um dos principais fatores para o desenvolvimento da doença.

O grupo testou 1.258 drogas nos tecidos e identificou que a combinação mais eficiente para reduzir as proteínas Beta-amiloide foi um coquetel de três medicações existentes:



bromocriptina, usada para tratar o Mal de Parkinson


cromoglicato, usada para asma e


topiramato, usada no tratamento de epilepsia


Ao usar as três medicações simultaneamente, o experimento mostrou que a acumulação de Beta-amiloide reduziu em mais de 30%.

No relatório, os pesquisadores explicam que “o coquetel mostrou um efeito significativo e potente e promete ser útil” no desenvolvimento de drogas para tratar a doença.

A pesquisa

A experiência foi publicada no jornal on-line “Cell Reports”.

Nela o grupo de pesquisadores criou células-tronco pluripotente induzidas (células iPs, na sigla em inglês) de pessoas, incluindo pacientes com Alzheimer, e as cultivou in vitro para replicar tecidos cerebrais doentes.

Depois, os cientistas criaram neurônios derivados dessas células iPS para cinco pacientes com histórico de Alzheimer na família; para quatro sem histórico na família, mas na área de risco considerada “Alzheimer esporádico”; e para quatro perfeitamente saudáveis.

“Houve um efeito a nível celular, mas ainda não temos certeza de como pode afetar um ser humano”, afirmou Haruhisa Inoue, professor da Universidade de Kyoto e membro da equipe, à imprensa japonesa.

Segundo o centro de pesquisas, esta é a primeira vez na história em que uma combinação de medicamentos consegue reduzir as proteínas Beta-amiloide.

Alzheimer é o mais comum tipo de demência no planeta. De acordo com a organização internacional que acompanha a doença, ADI, há 46,8 milhões de pessoas com o Mal no mundo.

Com informações do UOL e Cell Reports.

Pelado, invasor entra em quartel, tenta roubar arma e é morto pela PM


Caso ocorreu nesta quinta-feira (23/11) em Taguatinga. Suspeito tentou roubar a arma de um policial e foi atingido por três tiros

Um homem tentou invadir o Centro de Altos Estudos e Aperfeiçoamento (Caeap) da Polícia Militar, em Taguatinga, e acabou morto por volta das 21h15 desta quinta-feira (23/11/2017).


O invasor estava nu quando pulou o muro do quartel, onde funcionava o antigo Buritinga, e gritava palavras de ordem e de cunho religioso. No momento em que o policial que fazia a sentinela solicitou reforço, o agressor tentou pegar a arma do militar.


De acordo com a PM, mesmo diante das advertências, o suspeito não soltou a arma do militar e entrou em luta corporal com dois policiais.

Ele não desistiu nem mesmo depois do uso da tonfa (uma espécie de cassetete), gás de pimenta e após ser atingido por um tiro no ombro. O homem acabou sendo alvo de mais dois disparos e morreu no local.


Até a última atualização desta reportagem, a identidade do suspeito não havia sido divulgada

Fonte.
Metrópole.

23 de nov de 2017

POLICIAL BRASILEIRO QUE MATOU BANDIDOS ENQUANTO SEGURAVA FILHO NO COLO VIRA HERÓI… NOS EUA!

A imprensa e os intelectuais brasileiros adoram odiar a polícia, detonar os policiais, tratados como os verdadeiros criminosos, enquanto os criminosos são tratados como vítimas.
 Mas aqui nos Estados Unidos é diferente. Aqui a esquerda ainda não avançou tanto a esse ponto, e os policiais são admirados e respeitados.
É por isso que Souza virou herói… nos Estados Unidos! Até o esquerdista Washington Post deu destaque ao ocorrido.
Souza é um policial paulista que estava de folga quando viu um assalto. Ele sacou sua arma e matou – não um, mas dois bandidos.
 Detalhe: ele carregava seu filhinho no colo. As imagens da câmera de segurança do local capturam o momento em que Souza atira nos marginais e sua mulher corre entre as gôndolas para pegar o filho do casal.
Fonte.

BLOG / 

 RODRIGO CONSTANTINO

PEC 287/16 que vai a plenário deixa os militares dos estados fora.

Segundo o Cel Assunção, o texto final da PEC 287/16 que vai a plenário e, se aprovado, alterará o texto constitucional. O mesmo informa que, graças à atuação Institucional das PM/BM e das entidades representativas, os Militares Estaduais, estarão COMPLETAMENTE FORA e, na sua visão, além de ficarem fora, estarão em uma SITUAÇÃO JURÍDICA MELHOR do que estavam antes. 

Para os Militares Estaduais, o Parágrafo Primeiro do Art 42, continua prevendo que o único ponto do artigo 40 (que trata da Previdência dos Servidores Públicos) que se aplica a eles é o Parágrafo 9°, que trata do tempo de contribuição prestado em outros regimes de previdência. 

A novidade é que passa a estar escrito na CF que os Militares Estaduais (e somente eles) são exceções ao Parágrafo 20 do art 40.

Tecnicamente, o Parágrafo 20 do Art 40 não era aplicável aos Militares Estaduais, já que o legislador já dizia que o ÚNICO dispositivo do Art 40 que se aplicava era o Parágrafo 9°, logo, por óbvio, o Parágrafo 20 não é aplicável aos Militares Estaduais. 

Contudo, para evitar interpretações maldosas, nossos representantes Parlamentares tomaram o cuidado de deixar consignado no texto constitucional que, para os Militares Estaduais NÃO SE APLICA O PARÁGRAFO 20 DO ARTIGO 40. 

O referido Parágrafo 20, trata da VEDAÇÃO de mais de um regime previdenciário e de mais de um Órgão Gestor. Ou seja, garante expressamente que os Militares Estaduais tenham um regime previdenciário próprio (que eles chamam de Sistema de Proteção Social) e um Órgão Gestor próprio. 

Essa previsão constitucional permitirá que construam seu Sistema de Proteção Social próprio respeitando as peculiaridades da condição de militar e de policial. Continuamos trabalhando.
TC Assunção

22 de nov de 2017

TORNADO ASSUSTA MORADORES DE CRISTALINA(GO)




    Um tornado se formou próximo a uma fazenda nos arredores Cristalina (GO), no Entorno do Distrito Federal, deixando moradores do local assustados. O evento, pouco comum na região, foi filmado na terça-feira (21/11) pelo empregado de uma fazenda, que postou as imagens na internet.

No vídeo, nota-se que o trabalhador está espantado e faz uma ligação para o responsável pela propriedade, dizendo nunca ter visto nada parecido. As pessoas próximas manifestam medo de que o tornado atinja a propriedade, mas o fenômeno dura aproximadamente dois minutos e não chega ao local em que o cinegrafista amador se encontra.


Fonte: Tudo OK Notícias

Idade mínima de aposentadoria ficará em 60 anos para professores e 55 anos para policiais


Foram suprimidas da proposta todas as mudanças sobre aposentadoria rural


BRASÍLIA — A nova proposta de reforma da Previdência vai prever idade mínima de aposentadoria de 60 anos para professores e de 55 anos para policiais e pessoas submetidas a condições de trabalho prejudiciais de saúde, segundo documento da equipe econômica ao qual o GLOBO teve acesso. A idade mínima de aposentadoria para os demais trabalhadores será de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. O tempo mínimo de contribuição para o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) será fixado em 15 anos. Para os servidores públicos, o tempo mínimo de contribuição permanecerá em 25 anos.

Foram suprimidas da proposta todas as mudanças sobre aposentadoria rural. Isso significa que os homens vão continuar se aposentando com 60 anos e as mulheres com 55 anos, com tempo mínimo de contribuição de 15 anos. O Benefício de Prestação Continuada (BPC) também não sofrerá alterações.

O governo também vai retirar da DRU (Desvinculação de Receitas da União) - mecanismo que dá ao governo liberdade para manejar livremente 30% dos recursos - as contribuições sociais. Neste caso, a ideia é enfraquecer o discurso de entidades que alegam não haver déficit na Previdência. Essas entidades afirmam que o governo tira dinheiro da Previdência com a DRU e que, se ela não existisse, não haveria rombo.

No entanto, os técnicos avalia que isso não mudará em nada a gestão das contas da Previdência. Mesmo com a DRU em vigor, o governo hoje acaba tendo que devolver recursos à seguridade diante do tamanho do déficit da Previdência, acumulado em R$ 142 bilhões até setembro.

Fonte.
O Globo.

CÂMARA COMEÇA A DEBATER FIM DO FORO PRIVILEGIADO A AUTORIDADES




A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara aprovou nesta quarta-feira (22) a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição 333/17, que põe fim à prerrogativa de foro especial para autoridades. Deputados esperam que a comissão especial que vai analisar a proposta seja constituída ainda esse ano.

O relator da proposta, deputado Efraim Filho (DEM-PB), disse que o chamado foro privilegiado precisa ser modificado porque a sociedade não quer mais que ele represente impunidade. Da forma como é hoje, mais de 54 mil autoridades têm alguma forma de julgamento especial, que retira seus processos da justiça comum de primeira instância.

"São vários temas na Casa que acabam provocando essa evolução cidadã que o Brasil precisa enfrentar. Instrumentos como abuso de autoridade e foro privilegiado são resquícios arcaicos e obsoletos no nosso ordenamento e que precisam evoluir. O foro privilegiado, infelizmente, se transformou em uma mensagem de blindagem e de impunidade, que deve ser combatida", disse.

Há 29 PECs sobre o assunto apensadas a essa, que foi aprovada pelo Senado em junho. Pelo texto, a regra vale para crimes cometidos por deputados, senadores, ministros de estado, governadores, prefeitos, ministros de tribunais superiores, desembargadores, embaixadores, comandantes das Forças Armadas, integrantes de tribunais regionais federais, juízes federais, membros do Ministério Público, procurador-geral da República e membros dos conselhos de Justiça e do Ministério Público.

Continuariam com foro especial apenas o presidente e o vice-presidente da República, o chefe do Judiciário, e os presidentes da Câmara e do Senado. A proposta também proíbe que constituições estaduais criem novos casos, como ocorre hoje.

Supremo
A proposta foi aprovada um dia antes de o Supremo Tribunal Federal retomar a discussão sobre o mesmo tema: o alcance do foro privilegiado. Apesar da coincidência, o presidente da CCJ, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), lembrou que o acordo para colocar a PEC em votação tem mais de um mês, e foi a presidente do Supremo, ministra Carmem Lúcia, quem pautou a discussão para a mesma data.

Até agora, 4 dos 11 ministros do Supremo votaram a favor de limitar o foro somente para atos ligados ao cargo, ocorridos durante o mandato. A votação não foi concluída porque o ministro Alexandre de Moraes pediu vistas do processo.

A ação que gerou o julgamento (Ação Penal 937) trata de renúncias de cargos públicos e eleições de um político com consequentes idas e vindas de um processo por compras de votos para diferentes instâncias.
A tese do relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, é de que nesses casos o processo fique na instância onde já está se já tiver sido iniciada alguma etapa de sua análise, como ouvir testemunhas, por exemplo. Ele também defende que o foro valha apenas para crimes relacionados ao cargo, mas crimes comuns sejam sempre julgados na primeira instância.

Para Efraim, a discussão no STF não atrapalha a discussão na Câmara, porque não são conflitantes. O Supremo se restringe ao foro privilegiado para agentes políticos, e a proposta da Câmara atinge todas as autoridades e demais poderes.

Competência
“A Câmara não pode responder com omissão e inércia porque esse vazio seria ocupado por uma decisão do Supremo. Agindo como estamos agindo aqui hoje, acreditamos que damos a resposta para a que a competência de definir o fim da prerrogativa de foro caiba ao Congresso Nacional", disse.

Todos os deputados foram favoráveis à medida, mas alguns lembraram que isso não representa por si só o fim da impunidade, porque o foro especial pode fazer processos demorarem mais, mas geralmente são bem analisados, o que pode não acontecer em todos os juizados.

"Se determinado processo for julgado em uma instância inicial e o juiz for amigo do político ou de quem detém o foro privilegiado, ele acaba com o processo. Da mesma forma, se ele for inimigo, ele acaba também sendo processado. E isso vai ser visto na comissão especial", ponderou o deputado Júlio Delgado (PSB-MG). 

Fonte: Agência Câmara Notícias

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA AMPLIA TRABALHO VOLUNTÁRIO NAS PMs E NOS BOMBEIROS





A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou proposta que permite a jovens que concluírem o serviço militar obrigatório trabalharem como voluntários nas unidades das polícias militares e dos corpos de bombeiros militares ou como agentes comunitários nas áreas geográficas abrangidas pelo Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

A inciativa consta do Projeto de Lei5937/16, da deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), que recebeu parecer favorável, na forma de substitutivo, do relator, deputado Cabo Sabino (PR-CE).

Na visão de Cabo Sabino, um dos principais problemas à execução de ações de policiamento ostensivo e de defesa civil é a insuficiência de efetivos das polícias militares e dos corpos de bombeiros militares que são deslocados para atividades de cunho administrativo.

“A liberação dos militares estaduais da obrigação de cumprimento dessas atividades possibilitaria o deslocamento desses profissionais para o exercício de suas atividades típicas, essenciais para a garantia da lei e da ordem e da incolumidade do patrimônio”, justificou.

No entanto, o relator defende que esses voluntários não sejam admitidos em serviços administrativos considerados estratégicos para a segurança pública. “Alguns serviços administrativos se revestem de sensibilidades extremas, admitir voluntários poderia se configurar em risco para a sociedade”, disse.
Nesse sentido, o parlamentar restringiu em seu substitutivo a admissão dessas pessoas aos serviços auxiliares de saúde e de defesa civil.

O projeto previa mudanças na Lei nº 10.029/00, que trata da prestação voluntária nas Polícias Militares e nos Corpos de Bombeiros Militares; e na Lei nº 11.530/07 que cria o Pronasci. No substitutivo, porém, o relator decidiu não alterar lei do Pronasci, que já contém dispositivo sobre trabalho voluntário.

A legislação atual permite a prestação voluntária de serviços administrativos e auxiliares de saúde e de defesa civil, na polícia militar e no corpo de bombeiros, por homens, maiores de 18 anos e menores de 23 anos que são dispensados do serviço militar por excederam às necessidades de incorporação das Forças Armadas.

Tramitação

A proposta ainda será analisada de forma conclusiva pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara Notícias

21 de nov de 2017

Madame Vieira Lima fez do closet cofre dos filhos




Job Ribeiro Brandão, ex-assessor parlamentar de Lúcio, irmão de Geddel, afirmou em depoimento à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República que dinheiro em espécie era guardado em malas e caixas no closet da ‘mãe’ dos dois políticos baianos. Segundo ele, a família “possuía muito dinheiro guardado no apartamento de Marluce Vieira Lima”, em Salvador. A pedido de Geddel e de Lúcio, Job realizava a contagem de dinheiro quando as notas chegavam ao apartamento.

Fonte: Tudo Ok Noticias

Guincho do Detran-DF é alvo de disparos durante blitz em Samambaia

Após os disparos de arma de fogo contra o veículo, a Polícia Militar fez buscas na região, mas não identificou os autores.


Um guincho de Departamento de Trânsito do DF (Detran) foi alvejado na noite de domingo (19/11), durante uma blitz em Samambaia, próximo ao hospital regional da cidade. Após os disparos de arma de fogo contra o veículo, a Polícia Militar fez buscas na região, mas não identificou os autores. A ocorrência foi registrada na 26° Delegacia de Polícia.
De sexta-feira (17/11) a domingo, o Detran realizou diversas operações de fiscalização com o objetivo de reduzir os acidentes de trânsito. Entre as principais infrações, destaque para 92 condutores autuados por dirigirem após o consumo de bebida alcoólica, 13 inabilitados e dois com o direito de dirigir suspenso.
As equipes recolheram aos depósitos 147 veículos por infrações diversas. As operações ocorreram em várias regiões do DF e, algumas, contaram com o apoio da Polícia Militar.

20 de nov de 2017

PRINCÍPIO DE INCÊNDIO NO PÃO DE AÇÚCAR DO LAGO SUL ACIONA BOMBEIROS


Um curto circuito provocou um princípio de incêndio no supermercado Pão de Açúcar na tarde desta segunda-feira(20).
Os bombeiros foram acionados por volta das 18h e  ao chegarem no local constataram que um dos quadros da rede elétrica da câmara fria do supermercado estava com princípio de  incêndio. A brigada atuou com os extintores de pó químico.


A ação do Corpo de Bombeiro foi na evacuação do local, evitando que os funcionários fossem intoxicados por inalação de gases e fumaça derivada da queima dos fios que estava concentrada no ambiente.

Após dissipação dos gases o local foi liberado para técnicos para fazerem os reparos necessários e em seguida as atividades comerciais.

Devido greve, estações do metrô amanhecem fechadas nesta segunda-feira

Greve dos Metroviarios deixa estações vazias. Credito: Antonio Cunha/CB/D.A. Press. Brasil. Brasilia - DF.


Metrô/DF alega que o sindicato não disponibilizou funcionários para o funcionamento do trens. Categoria acusa a estatal de “não negociar escala”



O passageiro que precisava usar o metrô na manhã desta segunda-feira (20/11) deu de cara com as portas das estações fechadas, em mais um dia de greve. Por falta de funcionários, o Metrô/DF decidiu não ofertar o serviço enquanto o Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô) não disponibilizar servidores. A categoria, por sua vez, diz que há quantitativo suficiente para o funcionamento dos trens.


De acordo com o Metrô/DF, os trens voltam a circular caso haja, ao menos, 75% dos trabalhadores disponíveis. A assessoria de comunicação da estatal frisou, porém, que a justiça estipulou efetivo mínimo de 90%.


O Sindmetrô acusa a empresa de não negociar a escala da greve e, por isso, não chegar a um acordo sobre o número de funcionários trabalhando durante a paralisação. Apesar de o sindicato afirmar que há trabalhadores disponíveis, a categoria não informou quantos poderiam estar no serviço nesta manhã.


O Metrô/DF, porém, alega que somente 26 agentes de estação necessários para a reabertura estavam a postos durante amanhã, quando o mínimo necessário era de 66. No domingo (19/11), quando o acordo previa a disponibilização de 45 funcionários na escala, nenhum servidor apareceu, afirma a empresa.


A expectativa é de que haja uma nova reunião até a tarde para definir a reabertura das estações. No entanto, a estatal insiste que só pode retomar o serviço depois que o Sindmetrô disponibilizar mais funcionários, algo ainda não previsto.


 Onze dias de transtorno


Com a paralisação desta segunda-feira, o metrô soma onze dias com movimento alterado ou completamente fechado. Desde que a greve foi deflagrada, em 9 de novembro, os trens só circularam normalmente no último dia 12, data da segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).


Nos primeiros dias do movimento, o Metrô/DF abriu as portas nos horários de pico. Porém, desde o sábado passado (18/11), a estatal decidiu interromper a circulação dos trens por falta de efetivo. O Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô), no entanto, diz que disponibiliza servidores.

Fonte.
Agenda capital.