Luta por benefícios não é de agora!

A luta contra os impecílios não vem de agora. Já em 2010 na busca por melhorias salatiais enfrantamos ações excusas, clique e relembre.

Reunião com o "representante" para reivindicações - 2011

Em reunião com o "reprensentante" da categoria cobramos posiocionamento em relaçõa à algumas demandas pontuais em relaçõa à PMDF.

Primeira carreata da cobrança - maio de 2011

O RECADO FOI DADO, CARREATA DA COBRANÇA.

MAIS DE 10 MIL PMs E BOMBEIROS SE REÚNEM NA PRAÇA DO RELÓGIO

PARABÉNS AOS COLEGAS PELA DEMONSTRAÇÃO DE UNIÃO, PARTICIPAÇÃO E DISCIPLINA.

Várias reuniões em busca de melhorias para as categorias- 2012

Resultado da reunião com a bancada dos deputados federais e senadores do DF com o Movimento Unificado da PM e BM, ocorrida na Câmara dos Deputados.

Convocação para mobilização 2010

Sempre buscamos esclarecer e mostrar os melhores meios possíveis para o êxito das reividicações.

Maior assembleia PM e BM DF

PMs e Bombeiros Militares de Brasília realizam o maior movimento reivindicatório já registrado no DISTRITO FEDERAL.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

REVISTA ELETRÔNICA 107, SE TIVÉSSEMOS PERMANECIDOS OFICIAIS E PRAÇAS HOJE NOSSA PÁSCOA VERDADEIRAMENTE SERIA MOTIVOS DE COMEMORAÇÃO.

REVISTA ELETRÔNICA 107.




QUE FIQUE BEM CLARO A TODOS QUAL FOI NOSSA DECISÃO NA ASSEMBLÉIA DO DIA 18 DE FEVEREIRO, QUE HOJE ESTÁ COMPLETANDO DOIS MESES.


FELIZ PÁSCOA A TODOS 

                         

quarta-feira, 9 de abril de 2014

REVISTA ELETRÔNICA 106, REAJUSTES DIFERENCIADOS ENTRE OFICIAIS E PRAÇAS COMEÇAM A PROVOCAR INDIGNAÇÃO NOS POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL.

GRATIFICAÇÃO DE COMANDANTES E REAJUSTES DIFERENCIADOS COMEÇAM A PROVOCAR INDIGNAÇÃO NOS POLICIAIS E BOMBEIROS DO BRASIL

PARA QUE NINGUÉM ESQUEÇA QUAL FOI A DECISÃO DOS PRAÇAS, NÃO.

REVISTA ELETRÔNICA 106





03/04/2014 21h11 - Atualizado em 03/04/2014 21h23

PMs que não receberam aumento

 salarial interditam a BR-316





Aumento será dado aos policiais graduados e não contempla os praças.

Manifestantes interditam parcialmente a rodovia na noite desta quinta, 3.

Do G1 PA
9 comentários
Policiais militares que não foram contemplados com o plano de reajuste salarial aprovado pela Assembleia Legislativa na última segunda-feira (31) protestam nesta quinta-feira (3) em frente ao 6º Batalhão da PM, localizado no quilômetro 7 da rodovia BR-316. A via está parcialmente interditada, no sentido BelémAnanindeua. O plano prevê que os oficiais PM e BM recebam reajuste em torno de 11% em 2014. No entanto, o aumento de salário contempla apenas os policiais graduados, e deixa de fora os praças: soldados, cabos e sargentos.
De acordo com o presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militar do Pará, cabo Xavier, 2 mil pessoas integram o protesto. "Queremos demonstrar a nossa indignação. Somos nós que estamos nas ruas, arriscando nossas vidas no combate à criminalidade", declarou o cabo, que desmente a possibilidade de greve. "Pelo regimento militar, não podemos grevar, somos proibidos. O protesto é uma forma de pressionar para que a medida seja revista".
Segundo o major Leno Carmo, assessor da PM, cerca de 60 pessoas partipam do protesto. Medidas legais já estão sendo estudadas para coibir a atitude dos PMs. "Estamos tomando as medidas legais cabíveis. A Corregedoria da PM já está no caso. Esse processo está em apuração, sendo avaliado, para saber que medidas serão tomadas", frisou Carmo. "O importante é garantir o policiamento nas ruas e isso está acontecendo. Em paralelo, conseguir que seja realizada a desobstrução da via", completou.
O projeto de reajuste
O Projeto de Lei 34/2014, que dispõe sobre a política de remuneração dos oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Pará, encaminhado pelo Poder Executivo, foi aprovado pelas comissões de Orçamento e Finanças e de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, em reunião conjunta realizada na última segunda-feira (31). A matéria ainda vai ao plenário para votação esta semana.

Uma proposta de uma emenda para a inclusão dos praças no mesmo projeto foi considerada inconstitucional e rejeitada pelas comissões.
A secretária de Administração do Pará, Alice Viana, declarou que os avanços na política de remuneração dos praças e na dos oficiais têm dois momentos distintos. No primeiro momento, foram contemplados os soldados, cabos e sargentos das duas corporações, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. “Com os praças, o governo negociou em 2011 e 2012 e tem cumprido o termo de compromisso assumido com as entidades representativas da categoria”, argumentou Alice.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

REVISTA ELETRÔNICA 105, DENUNCIAS CONTRA A CABE E DEPUTADO PATRÍCIO.

Bom dia a todos, assistam a revista eletrônica e deixem seus comentários.

Notícia importante: fui informado de que os trabalhos da comissão da reestruturação agora estão acontecendo de portas fechadas, o período de sugestões acabou, fui informdo que agora as decisões estão entre os oficiais, vamos aguardar para ver o que nos espera.

O governo estipulou a data do dia 02 de julho deste ano, quando se comemora o aniversário do corpo de bombeiros como sendo limite para receber e encaminhar a proposta para o governo federal, vamos aguardar para ver se essa promessa será cumprida.

REVISTA ELETRÔNICA 105


EX ASSESSOR GODINHO FAZ ACUSAÇÕES SÉRIAS CONTRA DEPUTADO PATRÍCIO E CORONEIS DA PM

Iron Pereira Godinho
 
(1ª Parte)

A verdade é uma só: não vai haver reestruturação para a PM e o BM do Distrito Federal.
Observem as questões:

1 - O que há por trás da demora do governo petista no encaminhamento da proposta de reestruturação?

2 - Por quais motivos ocorreram seguidas mudanças das datas marcadas pelo governador Agnelo e o deputado Patrício para o envio da minuta da reestruturação ao Governo federal, ao longo de quase 4 anos?

3 - Porque o governador Agnelo e o deputado Patrício não explicam claramente sobre as constantes e sucessivas nomeações de comissões de oficiais para estudar e elaborar a proposta da reestruturação das carreiras em final de governo?

4 - Porque o deputado Patrício, que se diz representante dos praças junto ao governo do PT, não assume uma postura digna e respeitosa diante de seus eleitores explicando, de uma vez, que a reestruturação não será encaminhada pelo governador e nem aprovada pela presidenta Dilma?

5 - O que há por trás dessa protelação no envio do projeto ao Governo Federal?

6 - Quais são os interesses e quem são os interessados em impedir que o projeto da reestruturação, pensado e elaborado pelos praças PM e BM visando a carreira única; promoção independente de vagas e o ciclo completo da carreira, seja encaminhada para aprovação?

Essas e outras questões precisam ser respondidas urgentemente senão não restará à categoria outra alternativa a não ser acreditar que o projeto não será aprovado e, na verdade, estamos sendo vítimas de uma sórdida enganação engendrada pelo governador Agnelo e o deputado Patrício.

Observação:A última data marcada pelo governador Agnelo e o deputado Patrício, para que a minuta do projeto fosse encaminhada ao governo federal, foi até o dia 5 de abril desse ano, todavia, na última semana, apresentaram uma nova data prorrogando para o mês de julho do corrente ano.
Pensam, por acaso, que somos idiotas?

Iron Pereira Godinho
 (2ª Parte)
Eu estava na graduação de primeiro Sargento e contava com 26 anos de efetivo serviços prestados à PMDF e à segurança pública quando enfrentei os regulamentos disciplinares e leis militares para defender os interesses da minha categoria, pressionando o governo e lutando contra as perseguições dos comandantes.
Desde que se tornou parlamentar ou melhor, talvez seria mais adequado dizer: paralamentar, Patrício faz acordos às escondidas com os coronéis e mente que há divergências entre ele e os oficiais.
Basta comprovar na SEOPS, secretaria controlada pelo EX CABO deputado, quantos oficiais ocupam cargos de primeiros e segundos escalões e quantos soldados (Praças) figuram nas mesmas condições.

Iron Pereira Godinho
 (3ª Parte)
Os destinos desses mentirosos, enganadores não me interessam!
Eles podem vencer eleições para deputados federais, senadores, governadores, presidentes da república, presidentes do EEUU, Papas... seja lá o que for... Mas não terão a minha ajuda para continuarem enganando e fazendo mal aos outros.
Eu não preciso desses canalhas!
Já tenho tudo do que preciso neste planeta: as bênçãos do Altíssimo Criador, saúde, amigos sinceros e uma grande família que me ama de verdade.
Ah! Já ia me esquecendo de avisar aos especuladores e escarnecedores de plantão que eu não sou candidato a nada, ok?
Ou melhor, serei candidato sim. Um forte candidato a mostrar as mazelas dos mentirosos.
Me esperem nas eleições!!!

Iron Pereira Godinho
 (4ª Parte)
Vamos mostrar tudo!!
Essa é só a primeira parte de uma série interminável de mentiras e trapaças realizadas pelo governador Agnelo e seu pupilo, Cabo deputado Patrício.


Passei 2 anos avisando que não aceitaria enganar a categoria e tolerei muitas safadezas do governo e do Cabo deputado Patrício, mas sempre reafirmando a minha disposição de esperar no máximo até o dia 05 de abril de 2014 para que as promessas de campanha do Agnelo/Patrício fossem atendidas.

O projeto de reestruturação pensado e elaborado pelos praças da PMDF e CBMDF sob a coordenação do Subtenente Renilson Santos de Roma, do CBMDF, foi concluído no início de 2013 e desde então aguardamos que o governador fizesse o encaminhamento da minuta ao governo federal a fim de conseguir a aprovação do projeto.
No final do ano de 2013, o governador Agnelo pediu à categoria um prazo até o dia 05 de abril de 2014 para enviar o projeto da reestruturação ao governo federal e a classe aceitou apesar de estar ciente de que esta seria a última data possível, em razão do início do período eleitoral.
Entretanto, mais uma vez, com apoio do Cabo deputado Patrício, o governador resolveu adiar, pela quarta vez, o encaminhamento do projeto ao governo federal, fixando a data de 02 de julho do corrente ano.
Em seguida, deu inicio a execução de uma estratégia maliciosamente engendrada no intuito de, mais uma vez, enganar a categoria submetendo-a às armadilhas do governo.
Interesseiro, egoísta e irresponsável, o Cabo deputado Patrício acertou com os coronéis Chefe da Casa Militar a prisão de alguns praças de modo a provocar o pânico na categoria facilitando, com essa farsa, que o Cabo deputado Patrício recuperasse a simpatia dos praças, há muito tempo perdida, ao se posicionar na defesa dos presos.
Elaboraram essa estratégia cruelmente, sem se importarem com o sofrimento dos praças escolhidos para cobaias.
Ignorando as dores das famílias desses praças, o Cabo deputado Patrício convocou duas reuniões com a categoria, realizando carreatas e passeatas na direção do congresso nacional, com a desculpa de estar ali defendendo os praças que estavam presos.
Logo em seguida, sentindo-se fortalecido pela presença maciça dos companheiros nas reuniões, o Cabo deputado Patrício aproveitando-se do momento de comoção e apreensão da categoria viu a chance de tirar proveito da situação oferecendo, por meio da mídia e redes sociais, apoio aos PMs presos e às suas famílias.
Mais tudo era parte da grande farsa!
Sua estratégia passou a dar certo e então passou a pensar em outro golpe e desse modo resolveu que seria ótimo aproveitar-se, ainda mais, daquele momento e passou a recolher assinaturas dos companheiros da PMDF e do BMDF, afirmando que a intenção era protocolar um abaixo assinado no Congresso Nacional e Presidência da República a fim de pressionar as autoridades e conseguir a aprovação do projeto de reestruturação das carreiras na PMDF e BMDF.
Outra mentira!
Tamanha foi a minha surpresa quando constatei que a verdadeira intenção do Cabo deputado Patrício não era encaminhar um abaixo assinado, como prometia, e sim atualizar o cadastro que mantém no seu gabinete com os nomes, telefones e E.mails dos policiais militares e bombeiros o qual será utilizado somente durante as campanhas eleitorais que se aproximam para enviar santinhos e outros materiais do candidato.
E foi desse modo que se precipitou o meu rompimento com o Cabo deputado Patrício, cujas mentiras, trapaças, enganações, falsidades, prepotências, egoísmos, irresponsabilidades e outros vícios, ficaram intoleráveis.
A minha tolerância durante mais de dois anos somente foi possível pelo fato de achar que tudo valia a pena pela reestruturação das carreiras, cujo projeto foi elaborado pelos praças visando a carreira única; promoção independente de vagas e o ciclo completo, de soldado a coronel, nas duas corporações.





JUSTIÇA AFASTA CONSELHO DA CABE E DETERMINA A NOMEAÇÃO DE DOIS INTERVENTORES


O Desembargador determinou também a nomeação de dois interventores, indicados pelo Ministério Público, cujas providências legais (remuneração, termo de compromisso etc) serão tomadas pelo Juízo posteriormente


Leia a decisão abaixo:


Órgão : 2ª TURMA CÍVEL Classe :

 AGRAVO DE INSTRUMENTO Processo Número : 2014 00 2 004805-6 Agravante(s) : FAUSTO PIRES GAYER E OUTROS Agravado(s) : CAIXA BENEFICENTE DA POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL Agravado(s) : RECUP CONSULTORIA E ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA Relator : Desembargador WALDIR LEÔNCIO LOPES JÚNIOR.

DECISÃO:


Cuida-se de agravo de instrumento, com pedido liminar, interposto por FAUSTO PIRES GAYER e outro(s) (membros do Conselho Fiscal da CABE) contra a r. decisão proferida pelo MM. Juiz de Direito da 25ª Vara Cível de Brasília que, nos autos da Ação Ordinária n. 2013.01.1.158067-4 ajuizada pelos recorrentes em desfavor de GILBERTO ALVES CARVALHO e outro(s) (membros do Conselho Deliberativo e da Diretoria Executiva), indeferiu os pedidos de antecipação dos efeitos da tutela nos seguintes termos:

D E C I S Ã O (fls. 497-498)

Trata-se de ação, sob o rito ordinário, com pedido de antecipação dos efeitos da tutela proposta por FAUSTO PIRES GAYER E OUTROS (qualificados a fls. 2/3), membros do Conselho Fiscal e associados da CABE – Caixa Beneficente da Polícia Militar do Distrito Federal, em desfavor de GILBERTO ALVES CARVALHO, ALEXANDRE ROCHA SAUD e GILBERTO ALVES DE MESQUITA E OUTROS (qualificados a fl. 4) sob a narrativa de prejuízos e desvios financeiros contra a CABE/PMDF.

Sobreveio a decisão de fls. 411/412 que indeferiu o pedido de antecipação de tutela.
Ato contínuo, a parte autora ADITA a petição inicial (fls. 417/442).


Manifestação do Ministério Público (fls. 443/456) para reconsiderar a decisão de fls. 411/412 e determinar o afastamento dos integrantes do Conselho Deliberativo e do Diretor da Diretoria Executiva até o julgamento de mérito da demanda e a indicação de dois interventores indicados pelo Ministério Público, mediante o pagamento de remuneração compatível com a complexidade da função; determinar a suspensão dos efeitos dos contratos celebrados entre a CABE e a empresa RECUP, bem como o pagamento de qualquer importância a título de contraprestação de serviços; compartilhar os sigilos fiscal e bancário dos demandados na ação 106950-7/2013 e deferir a quebra de dados em relação aos demais réus desta ação.


Decido.


Mantenho a decisão de fls. 411/412 pelos seus próprios fundamentos. Se o Ministério Público conseguiu a condenação para condenar os demandados GILBERTO ALVES DE CARVALHO e NILDO JOÃO FIORENZA pode, nos autos próprios, buscar o afastamento dos cargos, valendo ressaltar que nos autos do processo 106950-7/2013 os autores renunciaram ao direito invocado, de modo que é mister, como já ressaltado, a garantia do contraditório e da ampla defesa para a drástica medida, a qual envolve inclusive o aumento de despesas com a solicitada remuneração dos interventores, lembrando-se que sequer a CABE, maior interessada e quem arcará com tal eventual despesa, não é parte nesta demanda.


De outra parte, diante do aditamento da petição inicial, faculto à parte autora atribuir à causa o valor correto, pois R$ 10.000,00 são irrisórios, recolhendo-se, se for o caso, as custas complementares, bem como manifestar-se sobre o polo passivo, pois diversas medidas atingem a esfera jurídica da CABE, a qual não é parte da demanda.

Prazo: 10 dias, sob pena de indeferimento da petição inicial.
Recebida a petição inicial, os demais requerimentos do Ministério Público serão examinados, nada impedindo o MP de, em inquérito próprio, realizar as diligências ou pesquisas necessárias para apuração dos fatos notificados, observando-se a renúncia do direito em relação aos autos n. 106.950-7, autorizando-se desde já a extração de cópias para a devida instrução e apuração.

Oportunamente, desapensem-se os autos. Intimem-se.
Brasília – DF, segunda-feira, 24/02/2014 às 18h23. (grifo nosso)
Inconformados, os recorrentes pugnam pela antecipação da tutela recursal para determinar: I) o afastamento dos integrantes do Conselho Deliberativo e do Diretor Executivo (…) até o julgamento do mérito desta ação, e a indicação de dois interventores indicados pelo Ministério PúblicoII) a suspensão dos efeitos dos contratos celebrados entre a Cabe e a empresa RECUP, bem como o pagamento de qualquer importância a título de contraprestação; III) o compartilhamento dos sigilos fiscal e bancários dos Requeridos na Ação nº 2013.01.1.106950-7.

Preparo à fl. 18.
Parecer ministerial oficiando pelo não conhecimento do recurso. Vencido neste ponto, pede o Parquet o desprovimento do agravo (fls. 662-666).
É o breve relatório.

Decido.


Ab initio, rejeito a preliminar de intempestividade. O prazo recursal contar-se-á da intimação da decisão de fls. 20-21 (fl. 464 – frente e verso, do processo de origem) a qual indeferiu, pela segunda vez, a antecipação dos efeitos da tutela. É que esta decisão foi prolatada com base na ocorrência de fato novo (parecer do Ministério Público) e na reiteração, pelo Parquet, do pedido de liminar.


A antecipação da tutela recursal – o chamado efeito suspensivo ativo – somente é cabível quando demonstrados, simultaneamente, os requisitos do perigo de lesão grave e de difícil reparação e da verossimilhança da alegação.
Sobre o tema, a lição de NELSON NERY JÚNIOR:

O relator do agravo de instrumento, como juiz preparador do recurso, tem poderes para antecipar os efeitos objetivados pela pretensão recursal. Trata-se, em verdade, de espécie de tutela antecipada em grau de recurso, também denominada de efeito ativo do agravo. A urgência justifica a decisão singular do relator, como preparador do recurso, sujeita à confirmação do colegiado competente para o julgamento do mérito do agravo. (in Teoria geral dos recursos. 6.ed. São Paulo: RT, p. 436).

Nesse juízo provisório, as alegações dos agravantes são, em parte, verossímeis. Primeiro porque o litígio envolve interesse coletivo (há notícia de serem mais de 20.000 os associados da CABE). Segundo porque os fatos narrados são graves e necessitam ser apurados de forma escorreita, imparcial e sem embaraços. Terceiro porque o parecer ministerial, de lavra da il. Promotora Cátia Gisele Martins Vergara (fls. 24-30 – frente e anverso) elenca, de forma detalhada e criteriosa, uma série de indícios de irregularidades (fls. 25 verso a 30) na gestão da entidade.

O perigo de dano irreparável é intuitivo ante a possibilidade de lesão dos direitos e interesses de toda a categoria militar, vinculada à CABE.

Ante o exposto, em cognição limitada e sem prejuízo de posterior reexame da matéria, defiro, em parte, a antecipação dos efeitos da tutela recursal para determinar: a) o afastamento provisório dos integrantes do Conselho Deliberativo e do Diretor da Diretoria Executiva da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Distrito Federal CABE; b) a nomeação de dois interventores, indicados pelo Ministério Público, cujas providências legais (remuneração, termo de compromisso etc) serão tomadas pelo Juízo a quo.

Oficie-se.


Dispenso informações.

Aos agravados, para contraminuta.
Após, ouça-se a il. Procuradoria de Justiça.
Intime-se.
Brasília, 27 de março de 2014.
Des. WALDIR LEÔNCIO C. LOPES JÚNIOR
Relator
Documento assinado digitalmente em 27/03/2014 13:53:31

sexta-feira, 28 de março de 2014

REVISTA ELETRÔNICA 104, A LUTA NÃO PODE PARAR, CADA DIA ESCALAMOS UMA MONTANHA.

REVISTA ELETRÔNICA 104.
DECRETO ASSINADO, E AGORA?


quinta-feira, 27 de março de 2014

BLOG. DO RICARDO-PATO DE CARA NOVA.


Boa noite amigos policiais, bombeiros e seguidores do blog. peço desculpas pela demora na gravação da revista eletrônica, mas, o fato  se deu porque estamos modificando o blog. para que se torne mais agradável sua leitura, acabei de gravar a revista eletrônica 104 e amanhã estará publicada, ficaria muito feliz se os senhores colocassem seus comentários a respeito das mudanças do blog. e também enviassem sugestões para melhorarmos ainda mais nosso veículo de comunicação.  Gostaria de informar que estou criando grupos no WAT SAP, já criei o grupo dos cabos e soldados, dos Sts, dos Sargentos, dos Oficiais Administrativos, se desejar particiapar de alguns dos meus grupos me envie o número de seu telefone que te adiciono, deste modo, estaremos ainda mais próximo uns dos outros, não esqueçam está chegando a hora de você decidir quem irá apoiar, portanto é importante conheça a história de cada um que deseja te representar, façam suas escolhas com consciência e não por influência.

sexta-feira, 21 de março de 2014

GOVERNADOR ASSINA DECRETO QUE HABILITA OS SUBTENENTES A SAÍREM OFICIAIS.

Na manha do dia 21 de Março de 2014, encontravam-se reunidos mais de cem subtenentes no templo evangélico da Polícia Militar, quis o nosso Senhor Jesus Cristo que fosse em sua casa a divulgação da assinatura do decreto pelo senhor Governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz,


MAIS DE CEM SUBTENENTES REUNIDOS NO TEMPLO EVANGÉLICO DA PMDF

SUBTENENTE PAULO MARCOS RESPONSÁVEL PELA REUNIÃO QUE LEVOU O CEL. LEÃO CHEFE DA CASA MILIATA  E CEL ANDERSON CMT GERAL DA PM, DIVULGAREM A ASSINATURA DO DECRETO QUE HABILITARÁ OS SUBTENENTES.


CMT GERAL CEL ANDERSON E CHEFE DA CASA MILITAR CEL. LEÃO DISCURSAM PARA OS PRESENTES.




el teve como porta voz da notícia o Chefe da Casa Militar, Cel. Leão e o Cmt Geral de PM Cel. Anderson, ambos informaram que a partir da publicação do decreto no diário oficial, fica autorizado o Cmt Geral da PM a realizar o Curso de Oficial Administrativo da PM pelo processo de habilitação. Essa atitude visa a ajudar o quadro dos oficiais QOPM no que diz respeito ao serviço de oficial de dia na PM, portanto, foi mais uma conquista obtida pelos nossos subtenentes, onde teve início com uma assembléia no clube da CELACAP, vejam fotos abaixo,  convocada pelo subtenente Ricardo-Pato, e que foi por todos os presentes a realização do CHOAEM somente pelo critério de antiguidade, processo mais justo de promoção que existe na corporação, após a assembléia foi confeccionada uma ata e levada ao então Cmt Geral da PM Cel Rosback  e também as autoridades governamentais de direito, a união dos subtenentes pela realização do CHOAEM só pelo critério de antiguidade, levou o governador a fazer o decreto 33.244  onde prevaleceu a vontade da maioria dos subtenentes, mas, que em novembro deixará de ter validade, portanto, parabenizo todos os subtenentes por essa conquista, ao Governador de Brasília por ter atendido a esse pleito, ao chefe da casa militar Cel Leão pelo desempenho pela aprovação e ao nosso Comandante Geral, em atender os desejos dos subtenentes com relação a essa reivindicação que é antiga, o decreto beneficiará 565 subtenentes diretamente e mais 2265 primeiros sargentos com abertura de vagas, Deste modo, finalizo mais uma conquista para a categoria, que iniciou em março de 2011 e está sendo finalizada na data de hoje, que Deus abençoe a todos.

Vejam o Caminho Percorrido Até Chegarmos a assinatura do novo decreto que habilitará os subtenentes ao curso de Oficial Administrativo, Músico e Especialista.


DECRETO ASSINADO - CHOAEM 2011



Companheiros ST´s e demais Praças da Polícia Militar do Distrito Federal, no dia 25 de março de 2011 na condição de Presidente da Associação Representativa de Subtenentes e Sargentos da PM e BM e dos servidores Civis do DF, convoquei uma assembléia geral para os ST´s e SGT´s realizada no Clube da CELACAP, onde tratamos e votamos o desejo da realização do Curso de Habilitação de Oficias Administrativos, Especialistas e Músicos, pelo critério de antiguidade, onde se gerou uma ata e foi entregue ao Sr CEL Rosback - Cmt Geral da Polícia Militar na data do dia 29 de março de 2011.




























E na reta final a Comissão de ST´s foi recebida pelo TC Leão – Chefe da Casa Militar do DF, para acertos de detalhes e o encaminhamento do decreto ao Sr Governador Agnelo Queiroz assinar, ato que ficou acertado para uma solenidade agendada.


























E é com grande alegria e entusiasmo que informo que na data de hoje em solenidade realizada no salão nobre do Palácio do Buriti  foi assinado o decreto com a presença de muitos companheiros. 
























Deixo registrado meu agradecimento à Deus doador da energia e saúde para lutar em pró da categoria, aos nobres companheiros que juntamente comigo compuseram a comissão de subtenentes, ao Ilmo Sr CEL Rosback Cmt Geral da PMDF que de pronto abraçou nossa causa e deu o devido encaminhamento, ao Chefe da Casa Militar que com seu empenho buscou dar transparência e legalidade ao decreto,  e ao Exºsmo Sr Agnelo Queiroz Governador do DF que mostrou-se receptivo e atendeu nossa demanda.



JUNTOS SOMOS FORTES. 

Este foi o decreto antigo, que tem validade até o mês de novembro,

 DECRETO Nº 33.244, DE 05 DE OUTUBRO DE 2011.

Assim que for publicado no diário oficial publicarei o novo decreto


Esta é mais uma conquista a qual tenho orgulho de ter participado, somando com o reajuste de 37,8%, mais R$400,00 no auxílio alimentação e R$100,00 no serviço voluntário, agora só falta a reestruturação.