21 de fev de 2018

Falece Billy Graham, o Maior evangelista do século 20.




Falece Billy Graham, aos 99 anos

Ele foi o maior evangelista do século 20 e conhecido como ´O Pastor da América`

Fonte: NBC News | 21/02/2018 –

Billy Graham, o maior evangelista do século 20, faleceu na manhã desta quarta-feira (21), aos 99 anos.  Ele morreu em sua casa em Montreat, na Carolina do Norte, de acordo com Jeremy Blume, porta-voz da Billy Graham Evangelistic Association.

O célebre pastor batista da Carolina do Norte ficou conhecido por levar suas cruzadas evangelísticas ao redor do mundo, levando milhões a Cristo.

Graham serviu como conselheiro ou ministrou a uma dúzia de presidentes dos Estados Unidos. Estima-se que ele tenha pregado a cerca de 200 milhões de pessoas em 185 países ao redor do mundo durante sua vida. Sua mensagem chegou a milhões de pessoas, sendo uma presença quase constante no rádio, na televisão e na internet.

Chamado por muitos de “O Pastor dos Estados Unidos“, ele teve um início modesto, crescendo em uma fazenda em Charlotte, Carolina do Norte. Ele aceitou Jesus aos 16 anos, através do ministério do evangelista Mordecai Ham. Graham mais tarde mudou-se para a Flórida e foi ordenado pastor lá em 1939.

Ali, conheceu sua futura esposa, Ruth McCue Bell, enquanto eles freqüentavam o Wheaton College, e se casaram em 1943. Juntos criaram cinco filhos e ela se tornaria uma conselheira confiável dele. “Quando se trata de coisas espirituais, minha esposa teve a maior influência no meu ministério”, disse Graham de Bell, que morreu em junho de 2007.

Graham era conhecido por seu senso de humor e por manter uma visão cristã não partidária, o que lhe valeu algumas críticas. Mas a sua dedicação ao ministério e à unidade é muito evidente e melhor lembrada na sua recusa em prestar atenção às políticas de segregação, forçando as igrejas a se integrarem aos seus cultos.

Martin Luther King Jr. tinha Graham como um amigo íntimo e aliado, tendo dito deste: “Se não fosse pelo ministério do meu bom amigo, o Dr. Billy Graham, meu trabalho no Movimento dos Direitos Civis não teria tido tanto sucesso quanto tem sido”.

Seu filho, Franklin Graham, assumiu seus ministérios, enquanto Graham retornou a uma vida tranquila na Carolina do Norte, não muito longe da Biblioteca Billy Graham, em Charlotte.

“Meu lar está no céu”, declarava ele habitualmente. “Eu estou apenas peregrinando neste mundo”

20 de fev de 2018

EU AJUDEI A DESTRUIR O RIO


Sylvio Guedes, editor-chefe do Jornal de Brasília, critica o "cinismo" dos jornalistas, artistas e intelectuais ao defenderem o fim do poder paralelo dos chefes do tráfico de drogas. Guedes desafia a todos que "tanto se drogaram nas últimas décadas que venham a público assumir:

EU AJUDEI A DESTRUIR O RIO

É irônico que a classe artística e a categoria dos jornalistas estejam agora na, por assim dizer, vanguarda da atual campanha contra a violência enfrentada pelo Rio de Janeiro. Essa postura é produto do absoluto cinismo de muitas das pessoas e instituições que vemos participando de atos, fazendo declarações e defendendo o fim do poder paralelo dos chefões do tráfico de drogas.

Quando a cocaína começou a se infiltrar de fato no Rio de Janeiro, lá pelo fim da década de 70, entrou pela porta da frente. Pela classe média, pelas festinhas de embalo da Zona Sul, pelas danceterias, pelos barzinhos de Ipanema e Leblon. 

Invadiu e se instalou nas redações de jornais e nas emissoras de TV, sob o silêncio comprometedor de suas chefias e diretorias. Quanto mais glamoroso o ambiente, quanto mais supostamente intelectualizado o grupo, mais você podia encontrar gente cheirando carreiras e carreiras do pó branco.

Em uma espúria relação de cumplicidade, imprensa e classe artística (que tanto se orgulham de serem, ambas, formadoras de opinião) de fato contribuíram enormemente para que o consumo das drogas, em especial da cocaína, se disseminasse no seio da sociedade carioca - e brasileira, por extensão.

Achavam o máximo; era, como se costumava dizer, um barato. Festa sem cocaína era festa careta.

As pessoas curtiam a comodidade proporcionada pelos fornecedores: entregavam a droga em casa, sem a necessidade de inconvenientes viagens ao decaído mundo dos morros, vizinhos aos edifícios ricos do asfalto.

Nem é preciso detalhar como essa simples relação econômica de mercado terminou. Onde há demanda, deve haver a necessária oferta. E assim, com tanta gente endinheirada disposta a cheirar ou injetar sua dose diária de cocaína, os pés-de-chinelo das favelas viraram barões das drogas.

Há farta literatura mostrando como as conexões dos meliantes rastacuera, que só fumavam um baseado aqui e acolá, se tornaram senhores de um império, tomaram de assalto a mais linda cidade do país e agora cortam cabeças de quem ousa lhes cruzar o caminho e as exibem em bandejas, certos da impunidade.

Qualquer mentecapto sabe que não pode persistir um sistema jurídico em que é proibida e reprimida a produção e venda da droga, porém seu consumo é, digamos assim, tolerado.

São doentes os que consomem. Não sabem o que fazem. Não têm controle sobre seus atos. Destroem famílias, arrasam lares, destroçam futuros.

Que a mídia, os artistas e os intelectuais que tanto se drogaram nas três últimas décadas venham a público assumir:

"Eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro."

Façam um adesivo e preguem no vidro de 
seus Audis, BMWs e Mercedes. 

Fonte.
Jornal  de Brasília.

Goudim Caneiro “Do povo para o povo!!”



Goudim Caneiro “Do povo para o povo!!”


Aconteceu nesta segunda-feira (19), na sala de reuniões da Associação Comercial do Distrito Federal (ACDF), a 30ª edição do projeto sabatina ABBP.  O entrevistado foi Goudim Carneiro pré-candidato ao governo de Brasília e vice-presidente do Partido da Mulher Brasileira (PMB).


Maioria de homens no PMB


“O PMB é o Partido da Mulher Brasileira e não um partido de mulher. É  um partido para que a mulher se sinta bem, sabendo que tem uma sigla que a representa. Precisamos fazer com que o homem tenha consciência da capacidade da mulher.”


Composição


“Não farei composição com “partidos ficha suja” e nem parceria com políticos com culpa no cartório. Se tiver que vender a alma pro Diabo! Isso, nós não vamos fazer.”


Propostas de Governo


“Meu projeto de governo é novo e sem mentiras. O candidato que diz que vai atender a tudo, ele está mentindo.”


Processo politico econômico e social para a mulher


“Não temos nada elaborado. Queremos que a mulher venha. Estamos fazendo um chamado discutir propostas.”


Economia local


“Não basta somente ter um incentivo. O que este governo faz é uma farsa.”


Sobre os pré-candidatos ao Buriti


 “Por trás de algumas falsas propagandas a maioria deles é, na verdade, candidato a deputado federal ou até mesmo a distrital o que não deixa de ser uma enganação.”


Sobre Jair Bolsonaro


“Eu acho que o país precisa de um choque. No momento, não acho que o Bolsonaro seria o melhor para o nosso país.”


Saiba mais sobre a sabatina com Goudim Carneiro nos blogs abaixo


Sandro Gianelli (Conectado ao Poder – Rádio OK FM / Coluna On´s e Off´s – Jornal Alô Brasília); Hudson Cunha (Blog do Hudson Cunha);Josiel Ferreira (Tudo Ok Notícias); Rodrigo Mercúcio (Blog do Mercúcio); Hamilton Silva (Blog do Hamilton Silva); Kleber Karpov (Politica Distrital); José Gurgel (Guerrilheiro do Cerrado); Paulo Fernando (Paulo Fernando); Maria Célia (Blog da Maria Célia Leão Geysa Albuquerque (Blog da Geysa Albuquerque); Emerson Tormann (Atualidade Política); Tony Duarte (Radar DF); e Danúbio Martins, padrinho da ABBP.

A Câmara dos Deputados aprovou, por 340 votos a 72, o decreto legislativo que autoriza a intervenção federal na área de segurança pública do estado do Rio de Janeiro

A Câmara dos Deputados aprovou, por 340 votos a 72, o decreto legislativo que autoriza a intervenção federal na área de segurança pública do estado do Rio de Janeiro. Após mais de seis horas de discussões e táticas de obstrução pelos contrários à medida, os deputados acataram o parecer da deputada Laura Carneiro (MDB-RJ) favorável à medida, anunciada pelo presidente Michel Temer na última sexta-feira (16).

Nesta terça-feira (20), o Senado deve realizar, às 18h, uma sessão extraordinária destinada a votar o decreto. Caso o texto que estipula a intervenção seja aprovado pela maioria simples dos senadores presentes, o Congresso Nacional poderá publicar o decreto legislativo referendando a decisão de Temer de intervir no Rio de Janeiro.


A sessão durou mais do que o comum para uma segunda-feira e adentrou a madrugada desta terça-feira, em um dia em que os parlamentares ainda estão retornando de seus estados. Ao longo das discussões, quatro requerimentos foram apreciados pelos deputados por meio de votação nominal, o que significa que eles tiveram que votar no painel eletrônico, e não de modo simbólico. Após orientações dos líderes, os três pedidos de adiamento da votação foram rejeitados pela maioria dos parlamentares. Já o requerimento para encerramento das discussões foi aprovado por 328 votos a 7, mesmo com a obstrução dos oposicionistas, que não deram quórum neste momento.

Ao abrir a sessão, por volta das 20h, o presidente da Câmara (DEM), Rodrigo Maia, que é deputado pelo Rio de Janeiro, fez um apelo aos colegas para que aprovassem a medida.

Durante as votações, deputados favoráveis e contrários à medida se revezaram na tribuna. Para o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), a votação precisava ser adiada para que o governo dissesse de onde viriam os recursos para que a intervenção entre efetivamente em ação. “É o momento importante para se fazer um balanço jamais feito das 29 operações de Garantia da Lei e da Ordem ocorridas no país desde 2010. Alguém tem um relatório da eficácia disso?”, questionou o parlamentar.

Já para o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), a intervenção federal é prevista constitucionalmente e cabe ao Congresso Nacional aprovar ou não a iniciativa do Poder Executivo. “Lamento que alguns partidos prefiram fazer o discurso hipócrita e de enganação ao povo do meu estado, que já não aguenta mais insegurança em todos os lugares. Nós precisamos urgentemente, no Rio de Janeiro, que a Constituição seja cumprida. Intervenção federal já. E hoje vocês decidem: andar com os bandidos do PCC, do Comando Vermelho e do Terceiro e por aí, ou [aprovarem o decreto]”, defendeu.

Governo desiste da votação da Previdência e anuncia nova pauta prioritária no Congresso



Após suspensão da tramitação da reforma da Previdência, governo vai investir em outros projetos como a privatização da Eletrobras e a autonomia do Banco Central.


Governo admite que reforma da Previdência não vai ser votada

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou nesta segunda-feira (19) uma lista de 15 projetos na área econômica que o governo tentará aprovar no Congresso Nacional, já que a tramitação da reforma da Previdência foi suspensa em razão de decreto de intervenção federal no Rio de Janeiro.

A legislação proíbe, durante vigência de intervenção federal, a aprovação de emendas à Constituição. A reforma da Previdência foi apresentada como uma PEC e a intervenção no Rio, na área de segurança pública, tem previsão de durar até 31 de dezembro deste ano.

O anúncio foi feito em entrevista concedida no Palácio do Planalto. Entre os projetos, constam a regulamentação do teto remuneratório, a privatização da Eletrobras e a autonomia do Banco Central.

Pauta prioritária do governo:

Reforma do PIS/Cofins e a simplificação tributária


Autonomia do Banco Central


Marco legal de licitações e contratos


Nova lei de finanças públicas


Regulamentação do teto remuneratório


Privatização da Eletrobras


Reforço das agências reguladoras


Depósitos voluntários no Banco Central


Redução da desoneração da folha


Programa de recuperação e melhoria empresarial das estatais


Cadastro positivo


Duplicata eletrônica


Distrato


Atualização da Lei Geral de Telecomunicações


Extinção do Fundo Soberano


Além de Padilha, participaram da entrevista os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Dyogo Oliveira (Planejamento) e Carlos Marun (Secretaria de Governo). Os líderes do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro, no Senado, Romero Jucá, e no Congresso, André Moura, também participaram.

Segundo Padilha, o governo definiu a nova pauta a partir das falas dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, sobre a suspensão da tramitação da reforma da Previdência.

“Tivemos que concluir que efetivamente não se poderia iniciar a discussão que nós tínhamos programada para dia 19, a discussão da reforma da Previdência e nem poderíamos encaminhar votação”, disse Padilha.

Temer decretou na sexta-feira (16) a intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. Apesar de já estar em vigor desde sexta, a intervenção precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional. A votação na Câmara está prevista para a noite desta segunda.

O decreto assinado por Temer nomeou o general Walter Braga Netto como interventor, responsável pela estrutura de segurança do Rio, o que incluí as polícias Civil e Militar, o Corpo de Bombeiros e o sistema carcerário do estado.

Reforma adiada

O ministro Carlos Marun reconheceu a possibilidade de votação da reforma da Previdência depois da eleição de outubro.

"A eleição de outubro pode oferecer as condições politicas para que venhamos a votar a reforma da Previdência", afirmou Marun.

O ministro Eliseu Padilha negou troca de interesses e disse que o governo não está fugindo da reforma da Previdência.

"Não está vinculada a questão da intervenção com a votação. Não houve troca de interesses. Não houve uma fuga do enfrentamento da votação da reforma", disse Padilha.

De acordo com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a pauta da Previdência continua "prioritária" e "fundamental".

"A ideia é que a previdência continua como uma agenda de reforma para o pais e ela é a mais importante para o setor fiscal", afirmou Meirelles.

Fonte.
G1

Militares precisam ter garantia para agir sem o risco de surgir uma nova Comissão da Verdade', diz comandante do Exército



Na reunião com o Conselho da República, na manhã desta segunda-feira (19), o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse ser necessário dar aos militares "garantia para agir sem o risco de surgir uma nova Comissão da Verdade" no futuro, depois de o presidente Michel Temer informar aos integrantes do encontro da intervenção federal na área de segurança do Rio de Janeiro.


A referência de Villas Bôas é ao fato de, depois da lei da Anistia, de 1979, ter sido criada Comissão da Verdade, durante o governo Dilma, que investigou casos de tortura e mortes durante o período da ditadura militar.

Hoje, a legislação já prevê que eventuais crimes cometidos por militares em ação de trabalho devem ser tratados pela Justiça Militar.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que é preciso não confundir o papel dos militares em ação no Rio de Janeiro com o papel da polícia. "Os militares não vão fazer ação que cabe à polícia", disse mais cedo.

No caso de pedidos de busca e apreensão, por exemplo, o pedido é feito à Justiça, mas quem executa é a polícia.

Para o ministro, há confusão sobre o papel do general Braga Neto, porque ele acumula o papel de interventor com o de responsável pela condução da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que está em vigor no Rio desde meados do ano passado.

Sobre eventuais pedidos coletivos de busca e apreensão que serão pedidos à Justiça, Jungmann disse que isso já foi obtido em ações anteriores, inclusive com mandados em aberto. "Mas tudo vai depender da Justiça e é feito com o acompanhamento do Ministério Público", disse.

Fonte.
Blog. Da cristiana Lo.

19 de fev de 2018

Rollemberg apresenta projeto que estabelece eleição para administradores regionais



Depois de vetar um projeto de lei aprovado pelos deputados distritais que previa eleições diretas para a escolha de administradores regionais, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) enviou para a Câmara Legislativa do DF na tarde desta segunda-feira (19) um texto com novas regras para a seleção. Caso seja aprovado, o texto só passará a valer nas eleições de 2022.

De acordo com a proposta, as eleições para as administrações devem ser realizadas conjuntamente com a eleição de presidente, governador, deputados federais e distritais. Para o socialista, isso vai evitar despesas para o governo de Brasília. “A previsão é de que os candidatos cumpram os mesmos pré-requisitos da legislação eleitoral, inclusive ser ficha limpa”, explicou Rollemberg.

O texto também prevê a criação de conselhos comunitários que irão fiscalizar as administrações.

O texto vetado no início do mês era de autoria do deputado Chico Vigilante (PT) e estabelecia que os administradores seriam escolhidos pelo governador a partir de uma lista tríplice, formada pelos três candidatos mais votados de cada região.

Para justificar o veto, Rollemberg argumentou que a medida não criava, de fato, uma eleição direta e que a proposta deveria ser elaborada pelo Executivo local e não pelo Legislativo.

As eleições diretas para as administrações é uma das promessas de Rollemberg durante a campanha ao Buriti, em 2014. Atualmente, o governador tem a autonomia para escolher os chefes das administrações. Geralmente, as nomeações são feitas a partir de indicações de parlamentares ou partidos em troca de apoio na Câmara Legislativa.


Fonte.

Informa Tudo DF.

18 de fev de 2018

PMDF inicia operação ‘Volta às Aulas’ em escolas públicas



A primeira fase da Operação foi realizada em janeiro, com foco no retorno das aulas da escolas particulares; Segunda fase atenderá estudantes da rede pública 

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) iniciará nesta segunda-feira (19) a segunda fase da Operação Volta às Aulas. O Comando de Policiamento Escolar (CPEsc), responsável pela ação, intensificará o policiamento nas proximidades das escolas da rede pública de ensino, além de garantir a fluidez do trânsito e realizar palestras educativas para evitar a violência no ambiente escolar.

As atividades serão desenvolvidas ao longo das próximas duas semanas. O Centro de Ensino Fundamental Polivalente, na Asa Sul, e o Centro Educacional nº 7 de Ceilândia serão as primeiras instituições de ensino a receberem as ações educativas. Durante a manhã o Teatro Rodovia e o Projeto Lobo Guará, da PMDF, farão apresentações sobre segurança no trânsito e os cuidados com a fauna e flora do cerrado.

Para o capitão Ramon Carvalho, subcomandante do 1º Batalhão de Policiamento Escolar, as ações da polícia são essenciais, mas é também é importante que os pais se envolvam no ambiente escolar. “Conhecer os amigos dos filhos, verificar as mochilas, acompanhar entrada e saída dos filhos e estar atento às reuniões nas escolas é fundamental”, explicou.



A Operação também contará com o apoio do Batalhão de Aviação Operacional (Bavop) e o 1º Batalhão de Policiamento de Trânsito (1º BPTran). A primeira fase da operação começou em 29 de janeiro, com foco no retorno das aulas em escolas particulares.

Para solicitar o agendamento das palestras educativas, é preciso entrar em contato pelos telefones 3190-3761, 3190-3765, 3190-3766, 3910-1669.

As atividades rotineiras desenvolvidas pelos Batalhões Escolares vão ocorrer normalmente ao longo de todo o ano nas escolas públicas do DF, com operações de varredura dentro e fora das instituições.

Fonte: SSP-DF

Pagamentos do IPVA começam na semana que vem

  

Cota única ou primeira parcela têm quitação prevista para segunda-feira (19) no caso de veículos com placas terminadas em 1 e 2

Por Vinícius Brandão

O pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) começa na semana que vem. A primeira parcela ou o valor inteiro do tributo vencem na segunda-feira (19) para automóveis com placas terminadas em 1 e 2.

Depois, para cada dia da semana, o pagamento segue para os demais números. O escalonamento para as outras placas fica assim:

Terminadas em 3 e 4 — pagam na terça-feira (20)


Terminadas em 5 e 6 — pagam na quarta-feira (21)


Terminadas em 7 e 8 — pagam na quinta-feira (22)


Terminadas em 9 e 0 — pagam na sexta-feira (23)


Neste ano, o número máximo de parcelas foi aumentado para quatro, uma a mais que em 2017. Cada prestação não pode ser inferior a R$ 50.



Já os pagantes de cota única recebem desconto de 5%, que pode ser acumulado com o abatimento do programa Nota Legal.

Quem indicou os créditos do programa deve ter a 2ª via do boleto impressa com os descontos. Os carnês foram enviados em janeiro para o pagamento dos 1.155.346 carros tributáveis.

Este ano, o boleto do DPVAT não veio junto com IPVA e deve ser solicitado pelo site do Detran-DF ou pelo da seguradora.

Em 2018, os carnês não contam com boleto para pagamento do seguro obrigatório (DPVat), que deve ser emitido por solicitação no site do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) ou pelo site da seguradora oficial do governo federal, a Líder.

Segundo a Secretaria de Fazenda, a empresa responsável foi procurada, mas optou por não manter o convênio que permitia o envio do boleto em conjunto. Para emitir o certificado de registro e licenciamento de veículos (CRLV), é preciso que todas as cobranças estejam quitadas.

Com reajuste baseado na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), alguns automóveis de Brasília podem pagar menos que em 2017, de acordo com a pasta.

A diminuição ocorre porque a tabela apresenta valores atualizados com a depreciação anual dos veículos. A expectativa de arrecadação é de R$ 991.118.939,00.

Dúvidas sobre o valor cobrado podem ser esclarecidas pelo Atendimento Virtual da Secretaria de Fazenda.

Fonte: Agência Brasília

CEL DO EXÉRCITO ESCREVE TEXTO ABSURDAMENTE BRILHANTE

*CEL DO EXÉRCITO ESCREVE TEXTO ABSURDAMENTE BRILHANTE*

Gostaria de conhecer esse Oficial para poder apertar-lhe a mão e parabenizá-lo!

Do Cel CARLOS ALBERTO BASTOS MOREIRA

À TODOS MEUS IRMÃOS EM ARMAS.

Não se iludam com aplausos de intervenção de EB.

Nós não fomos feitos para isso, a não ser para policiarmos áreas em que já destruimos o inimigo práticamente de maneira total, pelo emprego total de nossas armas e poder de fogo.
Não temos o perfil de patrulhar ações pontuais, em área completamente sob o poder do inimigo.
Estão nos colocando ( e a nosso potencial humano combatente ) numa situação de fragilidade perante a lei do politicamente correto, qualquer militar que atira, que matar, certamemnte vai começar tendo sua arma recolhida, para exame balístico.
Isso não existe para nós na guerra, nossa destinação.
Somos totalmente diversos de uma destinação da honrosa policia, por princípios de emprego.
O policial atira se a voz de prisão não for respeitada....
Exército é feito para atirar primeiro e quem não quiser morrer que se renda. Totalmente diferente. Ou não funciona e só desmoraliza.
Polícia é muito mais capaz de atuar nesses eventos pontuais de desordem.
Nós somos profissionais do aniquilamento, embora muitos que já se tornaram "vovôs" tenham perdido a noção desse conceito. Temo muito por nossos rapazes, soldados, demais graduados e oficiais.... largados numa arena e tendo um braço amarrado ....
Não se esqueçam ou por isso me critiquem : nós somos profissionais do aniquilamento do inimigo e só somos aptos a patrulhar áreas onde nosso potencial já se fez totalmente sentido.
Não somos policia. Policia é coisa especializada. Nós somos o Caos, a guerra.
Temo a desmoralização... as armas recolhidas para balística pelos " direitos humanos, etc, etc...
Temo o tenente preso e abandonado pelos chefes (como já aconteceu no Alemão)... temo a proximidade de conversas com o inimigo. temo mais um escândalo.

C2-50 Manual de Campanha da Cavalaria .... art....parágrafo..... " é terminantemente PROIBIDO entabolar conversações com o inimigo. Qualquer tentativa deste, nesse sentido, deve ser repelida pelas armas "..

Vai dar para fazer sem que a " justiça" ( que está em posição de emboscada ) não condene o guerreiro que seguiu o regulamento?

Eu não consentiria a menos que houvesse Lei Marcial e estado de Guerra.
Eu gosto de soldados...
E quando uma mãe manda seu filho para servir ao Exército, ela até sabe que ele pode morrer em alguma guerra. Mas jamais se conformará se ele for preso por atirar em vagabundo.

17 de fev de 2018

Mulher desaparece no carnaval e diz ao marido que foi abduzida por ETS


Capixaba de 26 anos que havia desaparecido na sexta-feira de carnaval reaparece na quarta-feira de cinzas e diz para o marido e polícia que foi abduzida por extraterrestres na rodovia ES010.

Ana Letícia Andreatta Fonseca que estava desaparecida desde a noite da última sexta-feira (13/02/2018) reapareceu as 19h da quarta-feira de cinzas. A vítima alegou em depoimento que foi abduzida por uma nave espacial quando voltava do trabalho.

Ana Letícia tem 26 anos e é casada há 3 anos com Gustavo Fonseca. Na noite anterior ao suposto sequestro eles haviam combinado de viajar para passar o carnaval em Guarapari, balneário da Grande Vitória no estado do Espírito Santo. Ela estava com malas prontas e pegaria o marido no escritório dele localizado no bairro Enseada do Suá, em Vitória. 
Depois de 4 horas de atraso e nenhum sinal telefônico ou por redes sociais, Gustavo acionou a Polícia Civil comunicando o desaparecimento. A polícia investigou o fato e achou estranho o fato do carro ter sido abandonado às margens da Rodovia ES010, sem a bagagem de Ana Letícia, apenas a de Gustavo ficou no porta-malas do veículo. 
Depois de cinco dias ela foi abandonada na mesma rodovia que houvera sido sequestrada. Como o carro estava no pátio da delegacia antissequestro ela teve que ligar para o marido pedindo para busca-la. O delegado Antonio Napoleão Dias disse que “se ela foi mesmo abduzida ainda não deu para perceber, mas uma coisa é fato. Estes extraterrestres gostam muito de cerveja, pois o cheiro está impregnado nas roupas dela”.

Espermatozoide voador engravida Noiva durante o Carnaval e deixa a cidade em pânico

    


O primeiro caso de gravidez por um espermatozoide voador, no Brasil, aconteceu em Marabá, PA. Uma adolescente de 16 anos, ainda virgem (segundo ela), ficou gravida após ter sido vitima do tal espermatozoide,  que consegue voar a procura do ovulo.


O noivo afirmou que nunca teve relação sexual com a garota, e sempre que tentava ela dizia que só ia liberar depois do cansamento. "Eu estava viajando durante o carnaval e ela disse que saiu apenas uma noite com a prima para comprar churrasquinho e acabou engravidando" afirmou o noivo

O Ministério da Saúde não tem, ainda, um plano para combater a proliferação desse tipo de espermatozoide. O caso da adolescente não mobilizou o governo. Em nota, a Secretaria de Saúde de Marabá afirma que a jovem está querendo criar uma lenda -- parecida com a do boto -- e que não existe espermatozoide que possa voar. Os pais da jovem ficaram indignados com a nota afirmaram que vão meter o processo no governo.

Fonte.

G.News

Policiais e bombeiros poderão ter prioridade na restituição do IR


Policiais (federais, civis, militares, rodoviários e ferroviários) e bombeiros militares poderão ter prioridade no recebimento da restituição do imposto de renda. É o que determina o Projeto de Lei 8473/17, do deputado Capitão Augusto (PR-SP), em tramitação na Câmara.

A proposta altera a Lei 9.250/95, que trata do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). Atualmente, apenas professores e idosos com idade igual ou superior a 60 anos têm prioridade no recebimento da restituição.

O deputado lembra que o Brasil é recordista de morte de policiais a trabalho. O problema é agravado pelos baixos salários da categoria. A prioridade no recebimento da restituição fiscal seria uma forma de minimizar essa dupla condição desfavorável para as categorias de segurança pública.

“A medida, além de contribuir para minorar o pesado ônus suportado por esses agentes, não implicará em qualquer custo para o Estado”, disse Capitão Augusto, que é policial militar da reserva.

Tramitação
Ao PL 8473/15 foi apensado um projeto do deputado Cabo Sabino (PR-CE) que trata da prioridade dos agentes de trânsito e penitenciários, guardas municipais, policiais e bombeiros no recebimento da restituição do imposto de renda da pessoa física (PL 9157/17).

As propostas tramitam em caráter conclusivo e serão analisadas pelas comissões de Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara