Luta por benefícios não é de agora!

A luta contra os impecílios não vem de agora. Já em 2010 na busca por melhorias salatiais enfrantamos ações excusas, clique e relembre.

Reunião com o "representante" para reivindicações - 2011

Em reunião com o "reprensentante" da categoria cobramos posiocionamento em relaçõa à algumas demandas pontuais em relaçõa à PMDF.

Primeira carreata da cobrança - maio de 2011

O RECADO FOI DADO, CARREATA DA COBRANÇA.

MAIS DE 10 MIL PMs E BOMBEIROS SE REÚNEM NA PRAÇA DO RELÓGIO

PARABÉNS AOS COLEGAS PELA DEMONSTRAÇÃO DE UNIÃO, PARTICIPAÇÃO E DISCIPLINA.

Várias reuniões em busca de melhorias para as categorias- 2012

Resultado da reunião com a bancada dos deputados federais e senadores do DF com o Movimento Unificado da PM e BM, ocorrida na Câmara dos Deputados.

Convocação para mobilização 2010

Sempre buscamos esclarecer e mostrar os melhores meios possíveis para o êxito das reividicações.

Maior assembleia PM e BM DF

PMs e Bombeiros Militares de Brasília realizam o maior movimento reivindicatório já registrado no DISTRITO FEDERAL.

28/11/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS DENUNCIOU O ST RICARDO PATO NO ART. 155 DO CPM E AUDITORIA MILITAR RECEBE A DENÚNCIA

Amigos leitores do meu blog. informo a todos que, na próxima segunda-feira dia primeiro de dezembro de 2014, estarei sendo citado no processo aberto contra mim por causa da operação legalidade, ou seja, a luta de cobrança ao governo que está saindo do comando do GDF, pelo cumprimento das treze promessas feitas aos policiais e bombeiro de Brasília quando foi candidato ao  governo em 2010 e que não cumpriu nenhuma.  O MP (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS) ofereceu denúncia a Auditoria Militar que acatou e me incidiu no Art. 155 c\c 9º, I, código penal militar.
          Como todos podem constatar este é mais um processo que tenho que responder por ter lutado por todos, isso juntando ao processo de licenciamento a bem da disciplina que respondo na corregedoria da PMDF, hoje minha situação real caso venha ser condenado nestes processos, posso sair da PM com uma mão na frente e outra atrás e ainda sair preso, isso após trinta e dois anos de serviço, sendo desses 29 anos só de PM. 
                  Minha família e eu temos passados por momentos difíceis, o que é normal para qualquer ser humano que tivesse passando pela minha situação, o que nos entristece é saber que tudo isso poderia ter tomado outro desfecho caso a categoria tivesse depositado um voto de confiança nas últimas eleições realizadas no mês de outubro, o qual fui candidato a deputado distrital e não consegui me eleger, infelizmente optaram por ficarem sem representante, mesmo tendo assegurado reajuste salarial para o ano de 1015 e 2016, juntando com as conquistas que já obtivemos com o aumento no valor d GSV que foi de R$300,00 Reais para R$400,00 Reais, somados ao reajuste do auxílio moradia onde já recebemos a primeira parcela de 7% o qual totalizará em 2016,  21,8% de reajuste nos nossos salários e que será pago como auxílio moradia, também já recebemos duas parcelas de 5% cada referente aos 15% de reajuste que conseguimos com o primeiro movimento da operação legalidade o qual ainda falta uma parcela de 5% que será para em 2015, lembrando ainda que já recebemos duas parcelas de R$200,00 Reais de reajuste no auxílio alimentação,  enfim, a luta não foi vã, mas, não me qualificou a representar minha categoria na câmara legislativa, acreditei que ajudando aos companheiros melhorarem seus salários estaria contribuindo para uma melhor qualidade de vida de todos os integrantes da PM e do Corpo de Bombeiros e que isso ajudaria a conscientizar os companheiros que mesmo tendo dois deputados eleitos pelas duas categorias nas eleições de 2010 e que foram totalmente inoperantes naquela casa, existia alguém que desejava comprar nossas lutas e apagar a má gestão dos dois, infelizmente fiquei de suplente com possibilidades remotas de assumir, agora só me resta apegar ainda mais a Deus e orar para que tudo corra bem e possa ser absolvido, e ao final de tudo poder requerer minha aposentadoria e sair da mesma forma como entrei de cabeça erguida sabendo que sempre procurei fazer o melhor. Muito obrigado a todos que entenderam e reconheceram as lutas travadas nos últimos anos e depositaram seus votos de confiança nas urnas em meu favor, hoje não posso dizer que estou só, por que Deus jamais me abandonou e jamais me abandonara, mas posso afirmar que a categoria verdadeiramente não esteve e nunca estará comigo até o fim, assim como estive com ela conforme havia prometido em cima do carro de som. Que Deus abençoe a todos.

20/11/2014

MOVIMENTOS REIVINDICATÓRIOS DE MILITARES DOS ESTADOS E DO DF

Aliado a manifestação dos militares dos Estados e do DF vemos também que policiais civis e agentes penitenciários, também de várias Unidades da Federação realizaram e realizam movimentos reivindicatórios intensos, além é claro no nível nacional, de policiais federais e rodoviários federais.
Quanto a movimentos reivindicatórios de militares todos sabemos também que existem impedimentos legais e, quando há paralisação de atividades similares a greve e a sindicalização, por motivos óbvios, é proibido (aos militares) inclusive pela Constituição Federal, sendo, ainda, tipificado no Código Penal Militar como crime (motim ou revolta conforme o caso).
Mas, aí somos obrigados fazer a pergunta: então quais os motivos que levam os referidos militares a iniciarem e participarem de tais movimentos se são proibidos inclusive punidos como crime com penas consideráveis, arriscando suas carreiras e “empregos”?
Atrevo-me a tentar responder: é que em várias Unidades da Federação os governos não dão a importância devida a estes profissionais lavando-os a medidas desesperadoras no sentido de: em primeiro lugar alertar a todos (mídia, sociedade, autoridades, etc) que o Estado deve prover melhores salários e condições de trabalho para poderem levar mais segurança à sociedade; em segundo lugar forçar esse mesmo governo a negociar, coisa que dificilmente o faz em condições normais.
Ainda quando jovem Tenente (no início da década de 80) ouvi que o sindicato do militar é (deveria ser) seu superior. Até concordo com a afirmação, no entanto, o superior deve ser aquele, então, que realiza com veemência a reivindicação, sendo esse superior militar em seus vários níveis ou o Governador como Comandante em Chefe maior da Instituição Militar Estadual e do DF conforme define o texto da Constituição Federal. Quando o superior não proporciona ou não luta pelos seus subordinados o perigo do movimento se aproxima com graves consequências.
Então, quando o militar participa e organiza movimentos reivindicatórios ostensivos colocando em risco, como já mencionado, sua carreira e o próprio “emprego”, está no desespero e geralmente é sinal de que quem tinha que prover condições dignas de salário e trabalho está falhando e não o está fazendo de forma adequada.
Estamos acompanhando pela mídia que cada vez mais a entidades representativas de militares está se mobilizando tentando realizar aquilo que os governos teimam em não fazer, não abrindo nem mesmo, na maioria das vezes, canais de diálogo franco, aberto e permanente como já existem com Polícias de investidura militar da Europa (citando o exemplo da Guarda Civil Espanhola, que é Militar, e possui tal canal inclusive previsto em lei).
Aliás, neste particular, é necessário mencionar que em alguns Estados isso está ocorrendo (negociação sem movimentos reivindicatórios) com mais diálogo fazendo com que as questões sejam resolvidas sem muitas consequências drásticas, tanto para os militares quanto para a sociedade.
O que na realidade desejam os militares (e os demais profissionais de segurança pública) é mais atenção e reconhecimento traduzidos em salários e condições de trabalho digno e compatível com a sua atividade. Só isso.
Outra pergunta: Quais os motivos dos governos não dialogarem antes no sentido de evitar a eclosão dos movimentos?
Espero com a presente postagem levar os leitores à reflexão para que procurem entender as razões que levam os militares e demais profissionais de segurança pública quando, já no desespero, realizam movimentos reivindicatórios pacíficos, mas ostensivos e veementes.
Para finalizar, esperamos que os Governadores, Chefes de última instância, das Instituições Militares Estaduais e do DF reavaliem suas posições mantendo canais de diálogo permanente evitam, como já dito, conflitos que prejudiquem a todos, em especial a sociedade brasileira.
Um abraço a todos

MARLON JORGE TEZA

PERGUNTA: QUANDO O GOVERNADOR ELEITO SENTARÁ COM OS REPRESENTANTES DAS DUAS CATEGORIA PARA INICIAR O DIÁLOGO SOBRE AS REIVINDICAÇÕES DOS POLICIAIS E BOMBEIRO DO DF PARA OS PRÓXIMOS 4 ANOS?

CCJ aprova seguro de vida para policial, bombeiro e agente penitenciário

Iara Guimarães Altafin | 19/11/2014, 14h24 - ATUALIZADO EM 19/11/2014, 19h28  


Proposta de Emenda à Constituição que institui garantias de assistência médica e seguro de vida para policiais civis e militares, bombeiros militares e agentes penitenciários foi aprovada nesta quarta-feira (19) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A matéria será submetida a dois turnos de discussão e votação no Plenário do Senado.
No texto original da proposta (PEC 16/2014), seu autor, Fernando Collor (PTB-AL), tratava apenas de policiais civis e militares, mas a relatora, senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), incluiu bombeiros militares e agentes penitenciários, em emenda acolhida pela CCJ.
Lucia Vânia concordou com os argumentos de Collor de que os riscos da atividade policial justificam a medida contida na PEC, mas argumentou que os bombeiros também atuam em segurança pública, arriscando suas vidas na defesa da população, assim como os agentes penitenciários.
O texto aprovado determina que sejam garantidos a esses profissionais assistência à saúde e seguro de vida, compatíveis com os riscos de suas atividades. Determina ainda que os custos de implementação da medida sejam assumidos pelo ente federado ao qual os profissionais estejam vinculados.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Uma manhã festiva para o Batalhão Escolar


O 1º Batalhão de Policiamento Escolar (1º BPEsc) da PMDF celebrou, nesta quarta-feira (19), a premiação do projeto “Mérito Segurança Escolar”, que contemplou crianças da Escola Classe 40 do Sol Nascente, em Ceilândia.
Cerca de 30 crianças, de 5 a 12 anos (da educação infantil ao do 5º ano do Ensino Fundamental), foram homenageadas. De acordo com o comandante do BPEsc, tenente-coronel Júlio César, a ideia do concurso é ter acesso ao pensamento das crianças em relação à Polícia Militar: “Tivemos uma grata surpresa de ver o sentimento que elas têm com o policial bondoso, o policial herói, aquele que salva”, destacou.
A professora Marinalva Rosa, diretora da Escola Classe 40 de Ceilândia, comentou sobre a importância de se discutir temas sobre cidadania na sala de aula: “O impacto na vida dos alunos tem sido muito positivo porque contribui para a cidadania, principalmente porque eles estão inseridos numa sociedade tão violenta”, elogiou.
Os alunos escreveram redações com o tema “O policial militar que queremos” e as melhores foram lidas na cerimônia.
Para o estudante Davi Lima da Silva, primeiro colocado, “o policial que queremos nos protege dos malandros e prende os malfeitores, ajudando assim a manter a ordem da nossa cidade”.
Já para a aluna Laiane Freitas Lopes, segundo lugar, “o policial que queremos ter que ser esperto como um gato e ter muito cuidado com os perigos e com a violência para não acabar morrendo”.
Os vencedores também receberam três bolsas de inglês de uma escola de idiomas, com duração de quatro anos.
As crianças ainda participaram de uma cerimônia militar com hasteamento da Bandeira Nacional, com a presença da Banda de Música da PMDF. Após a solenidade, elas puderam entrar nas viaturas, no veículo blindado do BPChoque (Centurion), no helicóptero, tirar fotos com os policiais, com os cavalos e com os cães.
O evento foi realizado na mesma data em que se comemoram o Dia da Bandeira e o 25º aniversário do 1º Batalhão de Policiamento Escolar. Houve também homenagem aos policiais militares que foram para a reserva e o reconhecimento do trabalho realizado pelas orientadoras educacionais Eliane Américo e Lindinalva de Lourdes, ambas da Escola Classe 218 de Santa Maria Norte. 

17/11/2014

BOMBEIROS DA BAHIA SE DESVINCULAM DA PM DAQUELE ESTADO.

Bombeiros se desvinculam da PM na Bahia

Bombeiros da Bahia desvinculam da PM e agora são independentes

Lei que torna Corpo de Bombeiros da Bahia independente da PM é publicada no Diário Oficial

Nesta segunda-feira (10), foi publicada no Diário Oficial a lei que torna o Corpo de Bombeiros independente da estrutura da Polícia Militar do Estado. O governador em exercício, Otto Alencar (PSD), sancionou a lei 4.944/2014, atendendo a demanda dos bombeiros.




A nova estrutura do Corpo de Bombeiros deve contar com 598 oficiais e 4.460 praças. “Esse era um pedido antigo da corporação. Com essa medida o Corpo de Bombeiros passa a ter mais autonomia e também mais independência financeira”, declarou Otto.  De acordo com  a publicação, com a desvinculação, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) passará a ser força auxiliar e reserva do Exército, organizado com base na hierarquia e disciplina e órgão integrante da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

Com a mudança, dentre as novas competências do Corpo de Bombeiros, os deveres da corporação serão os de atuar como participante da defesa interna e territorial, atender a convocação, inclusive a mobilização do Governo Federal em caso de guerra externa, promover e executar ações de inteligência integrada com o Sistema de Inteligência da SSP-BA.

A corporação terá poder de polícia em situações que representem riscos à vida ou ao patrimônio na forma da Lei, além de gerir o Fundo Estadual do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (Funebom).

Fonte: Bahia Repórter

13/11/2014

SEGURANÇA PÚBLICA ELEGE 15 DEPUTADOS FEDERAIS E 40 ESTADUAIS. LEIAM ESSA MATÉRIA E VERIFIQUEM O CRESCIMENTO NO NÚMERO DE DEPUTADOS POLICIAIS ELEITOS PELO BRASIL

Número de ex-policiais eleitos deputados aumenta 25%

  • 7 outubro 2014

Policial em São Paulo (Agência Brasil)
Para analistas, policiais eleitos tendem a formar bancadas para defender posições políticas comuns

O número de parlamentares ex-policiais eleitos no pleito de domingo cresceu 25% em relação à eleição anterior. Segundo especialistas ouvidos pela BBC Brasil, esses deputados federais e estaduais tendem, além de se dedicar ao tema da segurança, a se organizar em "bancadas" para defender temas ligados à classe policial e para apoiar posições políticas comuns.
Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), policiais militares, civis e federais conquistaram 55 cadeiras nas assembleias estaduais e na Câmara federal nas eleições deste ano. No pleito anterior, o número de cargos alcançados foi de 44.
Dos parlamentares ex-policiais eleitos no domingo, 15 são deputados federais e 40 estaduais.
De acordo com analistas, no Legislativo – principalmente na Câmara Federal - esses parlamentares tendem a trabalhar com temas relacionados à segurança, como debates sobre mudanças na legislação penal e no Estatuto da Criança e do Adolescente, a reforma do sistema prisonal e políticas sobre drogas e menores infratores.
Entre os temas que devem estar na agenda desses novos parlamentares devem estar ainda a regulamentação dos papéis das polícias, a redução da maioridade penal e a punição mais dura a criminosos que cometem crimes contra policiais.

Organização

Para a cientista política Maria Teresa Micelli Kerbauy, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), o crescimento da bancada de ex-policiais nos legislativos estaduais e federal está ligada ao fato de a violência ser um dos temas que mais preocupam os eleitores.
Além disso, interesses de classe e as críticas sofridas pela polícia por sua atuação dura nas manifestações ocorridas entre junho de 2013 e a Copa do Mundo neste ano foram mais um estímulo para que membros das forças de segurança se voltassem cada vez mais para a política.
"Eu acredito que eles (policiais) resolveram se organizar. É uma tendência que já vinha acontecendo, mas que se intensificou", disse ela.
"Eles resolveram se colocar como representantes da categoria (no Legislativo) e defender os interesses da classe".

Bancada


Urna eleitoral (Foto: Getty)
Número de ex-policiais eleitos para cargos de deputado cresceu 25% em 2014

De acordo com a cientista política, mais numerosos no Legislativo, os ex-policiais tendem agora a formar bancadas para tentar votar temas de segurança – o que pode acontecer até de forma independente das posições de seus partidos.
O ex-deputado estadual e recém-eleito deputado federal major Olímpio Gomes (PDT-SP) disse que a aproximação dos parlamentares ex-policiais já está acontecendo. "Vamos trabalhar de forma suprapartidária para melhorar a segurança pública", afirmou.
De acordo com ele, por outro lado, isso não significa que esses parlamentares restringirão sua atuação ao campo da segurança. "Vamos a fundo em todas as áreas, como saúde, educação e transporte, mas não se pode desconsiderar a especialidade (em segurança) desses deputados".
Segundo Gomes, a articulação dos policiais na política já vem acontecendo de forma lenta há muitos anos, mas os candidatos ainda não conseguiram canalizar todos os votos que teriam capacidade de obter.
"Só em São Paulo, familiares e amigos de policiais podem formar um grupo de mais de 1,6 milhão de eleitores. Os grupos religiosos se juntam, os sindicalistas se juntam, os empresários se juntam – os policiais estão fazendo a mesma coisa".
Para o presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal, Marcos Leôncio Ribeiro, os ex-policiais podem usar no Legislativo suas habilidades de investigação para exercer o papel de fiscalização e controle das ações do governo.

Eleitorado

De acordo com Kerbauy, não são apenas os policiais, seus familiares e amigos que formam o eleitorado dos candidatos ex-policiais.
Parte da população, diz a analista, é favorável ao discurso usado por alguns desses candidatos – que, em linhas gerais, pregam que a melhor forma de combater a criminalidade é uma polícia mais robusta e enérgica.
Os que mais recebem votos seriam aqueles que usam o discurso do policial heróico, na "frente de combate", para atingir o emocional no eleitor, segundo Marcos Fuchs, diretor adjunto da organização de defesa de direitos humanos Conectas.
Os ex-delegados ou ex-secretários de Segurança teriam um apelo menor.
"Eles (candidatos ex-policiais) pegam carona nos altos índices de criminalidade. Usam o discurso de que falta polícia dura, polícia séria, e isso dá votos", afirmou.
Porém, segundo Fuchs, o discurso de parte desses candidatos preocupa organizações de direitos humanos – que temem que eles ofereçam resistência no Legislativo a deputados alinhados com as pautas dessas entidades.
Colaborou Luis Kawaguti, da BBC Brasil em São Paulo

Câmara Legislativa reduz poder do governador eleito sobre o orçamento Distritais aprovam proposta que torna obrigatória a execução de emendas feitas por eles nas áreas de saúde, educação e infraestrutura. Governador eleito ligou para Wasny de Roure e disse que poderia aperfeiçoar o projeto

Publicação: 13/11/2014 06:02 Atualização:
O governador eleito Rodrigo Rollemberg já discursou a favor da ideia no Senado
 (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 30/10/14)
O governador eleito Rodrigo Rollemberg já discursou a favor da ideia no Senado


O governo de Rodrigo Rollemberg (PSB) não começou, mas o senador que foi eleito para governar o Distrito Federal nos próximos quatro anos já vê a Câmara Legislativa aprovar alterações significativas nas regras da administração pública. Ontem, os distritais aprovaram uma proposta que vai tirar as atribuições do governo na execução de emendas parlamentares. Pelo orçamento impositivo, todas as emendas indicadas pelos deputados para as áreas de saúde, educação e obras de infraestrutura deverão ser, obrigatoriamente, executadas pelo Palácio do Buriti. Hoje, não há garantias de que essas emendas ao orçamento sejam cumpridas. Interlocutores do governo, no entanto, não consideram que a medida reduza poderes do Executivo.



Como a proposta é uma emenda à Lei Orgânica do DF (LODF), a matéria não precisar ir para sanção. Ela tem 10 dias para ser promulgada pelo Legislativo. O texto aprovado torna “obrigatória a execução orçamentária e financeira dos programas de trabalho incluídos por emendas individuais dos deputados distritais ao projeto de lei orçamentária annual”. Mas o projeto impõe que as emendas devem ser “destinadas a investimentos, manutenção e desenvolvimento do ensino ou a ações em serviço de saúde”. Ele também estabelece que as emendas parlamentares devem respeitar o limite de 2% da receita corrente líquida prevista. Todo ano, esse montante é dividido igualmente entre os 24 parlamentares. Este ano, cada um pôde destinar verbas no total de R$ 16 milhões.

Segundo Alírio Neto (PEN), autor do projeto, a medida é necessária para acabar com a barganha política entre os poderes Executivo e Legislativo. Na opinião dele, parlamentares de oposição são os que mais sofrem com essa prática. “Muitas vezes, se um parlamentar não é amigo do governo, ele não tem nenhuma emenda executada. Daí, a base eleitoral desse deputado cobra melhorias na sua cidade. Mas o parlamentar, na verdade, está de mãos atadas, porque o Executivo não respeita o trabalho do Legislativo, que tem a função principal de definir os gastos do governo para o próximo ano”, afirma.


Previsão das promoções para DEZEMBRO - Atualizados de acordo com o almanaque de Praças de 12 de Novembro de 2014.

Atualização das Promoções em 12 NOV 2014
existentes
Promoção reduzindo em 50% (30 meses)
***Promoção reduzindo em 75% (15 meses) 
ST

49

49
49
1º SGT

38

87
87
2º SGT

65

152
152
3º SGT
05

157

157
CB
436

05

593

TOTAL


450

1038



Amigos policiais, bombeiros e a todos que acompanham o blog. as revistas eletrônicas não estão sendo gravadas por problemas de saúde, estou em tratamento mas, em breve tudo voltará ao normal e continuaremos com nossas postagens procurando sempre deixá-los informados de tudo que está acontecendo, enquanto me recupero deixarei algumas opções de viagens tendo em vista a aproximação do período de férias, se desejarem viajar conosco é só fazer contatos nos telefones:8428 0794 ou 3471 1067.


PACOTES PARA CALDAS COUNTRY, REVEILLON E FÉRIAS DE JANEIRO.







RÉVEILLON GUAIBIM-BA / MORRO DE SÃO PAULO|27/12/2014 À 03/01/2015


RÉVEILLON   GUAIBIM – BA & MORRO DE SÃO PAULO
DATA: 27/12/2012  a  03/01/2013
VALOR:  R$ 1.200,00  OU 1 + 5 X 209,00
Ônibus + hospedagem + café + jantar + city tour
 ATENÇÃO: Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. Vagas limitadas, preços para aptº triplos.  O conteúdo e valor do roteiro serão confirmados no ato da reserva.

RÉVEILLON 2015| PORTO SEGURO 27/12/2014 A 03/01/2015


RÉVEILLON  PORTO SEGURO
DATA: 27/12/2014  A 03/01/2015
VALOR: R$1200,00  OU 6X209,00    PARA APTS TRIPLOS OU QUADRUPLOS   (POR PESSOA )
VALOR;R$ 1.250,00   OU  6X 216,00  PARA APTS  DUPLOS OU CASAL(PREÇO POR PESSOA)
 PACOTE: Ônibus+hospedagem+café+jantar+city tour
 ATENÇÃO:
Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. O conteúdo e valor do roteiro será confirmado no ato da reserva.

FÉRIAS DE JANEIRO FAÇAM JÁ SUAS RESERVAS.

NATAL /JOÃO PESSOA /MACEIÓ JANEIRO 2015 07 /01/2015 A 19/01/2015

  
NATAL & JOÃO PESSOA & MACEIÓ    JANEIRO DE 2015
DATA: 07 /01/2015    A 19/01/2015
VALOR:  R$1800,00 OU 5X 370,00   por pessoa em apts triplos ou quadruplos
VALOR:R$1850,00 OU 5X 380,00     por pessoa em apts casal ou duplos Ônibus+hospedagem+café+city tour
ATENÇÃO: Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. Vagas limitadas, preços para aptº triplos.  O conteúdo e valor do roteiro serão confirmados no ato da reserva.

FORTALEZA & NATAL/JANEIRO 2015


FORTALEZA & NATAL  
DATA: 20/01/2015   A  01/02/2015
VALOR:  R$1800,00  OU 5X 370,00  para apts  triplo ou quadruplos  valor por pessoa 
VALOR:R$ 1850,00 OU 5X 380,00  para apts duplo ou casal    valor por pessoa
 ATENÇÃO:
Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. Vagas limitadas, preços para aptº triplos.  O conteúdo e valor do roteiro serão confirmados no ato da reserva.

GUAIBIM & ILHEUS & MORRO DE SÃO PAULO | 16/01/2015 À 24/01/2015


GUAIBIM  – BA    E    ILHÉUS  -BA
DATA: 16/01/2015  a 24/01/2015
VALOR:  R$1100 ,00  OU 1 + 5 X 191,00
Ônibus+hospedagem+café+jantar+city tour
POUSADA DO REI E ILHÉUS HOTEL
 ATENÇÃO:
Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. Vagas limitadas, preços para aptº triplos. Passeio em Morro de São Paulo e Salvador são Opcionais. Não incluímos taxas marítimas nos passeios. O conteúdo e valor do roteiro serão confirmados no ato da reserva.



PORTO SEGURO/JANEIRO | 05/01/2015 A 13/01/2015


PORTO SEGURO   COM MUITO AXE   E  DIVERSÃO  
DATA:05/01/2015 A 13/01/2015 
VALOR: R$1.000,00  OU 1+5X 175,00      para apts triplos ou quádruplos( preço por pessoa)
VALOR;R$1.050,00  OU 1 +5x 183,00   para apts duplos  ou casal (preço por pessoa)
           PACOTE: Ônibus+hospedagem+café+jantar+city tour
 ATENÇÃO:
Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro.  O conteúdo e valor do roteiro será confirmado no ato da reserva.

 

PORTO SEGURO/ILHÉUS 2015 DE 11/01/2015 a 19/01/2015

PORTO SEGURO E ILHEUS – BA

DATA:11/01/2015  a  19 /01/2015
03 dias em Porto Seguro
03 dias em Ilhéus
VALOR:  R$1.100,00  OU 1+5 X 186,00 para apts triplos (por pessoa )
 ATENÇÃO:
Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. O conteúdo e valor do roteiro serão confirmados no ato da reserva.

PORTO SEGURO 2015 FERIAS  05 A 13/01/2015 E 14 A 22/01/2015 E 23 A31/01/2015


PORTO SEGURO -BA
DATA:05/01/2015  a 13/01/2015
DATA:14/01/2015  a  21/01/2015
DATA : 23/01/2015  a  31/01/2015  
VALOR: R$1.000,00  OU 1 + 5 X 175,00 apt triplo ou quadruplo por pessoa
VALOR : R$1050,00 OU 1+5×183,00 apt duplo ou casal  por pessoa
PACOTE Ônibus+hospedagem+café+jantar+city tour

ATENÇÃO:
Todas as informações publicadas nesta página estão sujeitas a alterações sem aviso prévio, seja em função do aumento das tarifas ou qualquer um dos itens que compõem o roteiro. Vagas limitadas, preços para aptº triplos. O conteúdo e valor do roteiro será confirmado no ato da reserva.