Luta por benefícios não é de agora!

A luta contra os impecílios não vem de agora. Já em 2010 na busca por melhorias salatiais enfrantamos ações excusas, clique e relembre.

Reunião com o "representante" para reivindicações - 2011

Em reunião com o "reprensentante" da categoria cobramos posiocionamento em relaçõa à algumas demandas pontuais em relaçõa à PMDF.

Primeira carreata da cobrança - maio de 2011

O RECADO FOI DADO, CARREATA DA COBRANÇA.

MAIS DE 10 MIL PMs E BOMBEIROS SE REÚNEM NA PRAÇA DO RELÓGIO

PARABÉNS AOS COLEGAS PELA DEMONSTRAÇÃO DE UNIÃO, PARTICIPAÇÃO E DISCIPLINA.

Várias reuniões em busca de melhorias para as categorias- 2012

Resultado da reunião com a bancada dos deputados federais e senadores do DF com o Movimento Unificado da PM e BM, ocorrida na Câmara dos Deputados.

Convocação para mobilização 2010

Sempre buscamos esclarecer e mostrar os melhores meios possíveis para o êxito das reividicações.

Maior assembleia PM e BM DF

PMs e Bombeiros Militares de Brasília realizam o maior movimento reivindicatório já registrado no DISTRITO FEDERAL.

19 de abr de 2015

ASSEMBLÉIA DIA 25 DE ABRIL DE 2015, PRAÇA DO RELÓGIO, COMPAREÇAM


CONVOCAÇÃO:
DE ACORDO COM AS NORMAS ESTATUTÁRIA DA ASSOCIAÇÃO REPRESENTATIVA DOS SUBTENENTES E SARGENTOS DA PMDF E CBMDF A QUAL SOU PRESIDENTE, CONVOCO A TODOS OS SUBTENENTES E SARGENTOS PARA ASSEMBLÉIA GERAL DA ASSOCIAÇÃO QUE SERÁ REALIZADA DIA 25 DE ABRIL DE 2015 A PARTIR DAS 09:00horas NO AUDITÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE TAGUATINGA, ESTENDO O CONVITE AOS CABOS, SOLDADOS E OFICIAIS ADMINISTRATIVOS QUE DESEJAREM PARTICIPAR, CONTO COM A PRESENÇA DE TODOS.

PAUTA:
 1 - BUSCAR RECURSOS JUNTO AO GOVERNO PARA ASSEGURAR OS ATENDIMENTOS NOS HOSPITAIS CONVENIADOS JUNTO A PMDF E CBMDF DE MODO A GARANTIR OS ATENDIMENTOS EMERGENCIAIS E OS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS DOS NOSSOS POLICIAIS E BOMBEIROS,

2 - APROVAÇÃO DE UMA PROPOSTA QUE VENHA MUDAR ALGUNS ARTIGOS DA LEI 12086 DE MODO A GARANTIR O FLUXO NAS CARREIRAS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DO DF PARA SER ENCAMINHADO COMO MEDIDA PROVISÓRIA E,

3 - ASSEGURAR JUNTOS AO GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL AOS POLICIAIS E BOMBEIROS DE BRASÍLIA  O MESMO PERCENTUAL DE REAJUSTE SALARIAL QUE VENHA CONCEDER A QUALQUER ÓRGÃO DA SEGURANÇA PÚBLICA DO DF.

Se algum desses temas interessa a você então compareça, sua presença é fundamental para nosso sucesso, por que juntos somos fortes.


SÉTIMA REVISTA ELETRÔNICA 2015.
ASSISTAM E COMPARTILHEM COM SEUS AMIGOS

Dívida deixa policiais militares sem atendimento em hospitais credenciados


Segundo o comandante-geral da PM, Florisvaldo César, o montante gira em torno do R$ 60 milhões e soma restos a pagar dos últimos dois anos de gestão do ex-governador Agnelo Queiroz

postado em 17/04/2015 14:41 / atualizado em 17/04/2015 14:41
Dois dos quatro hospitais particulares credenciados para atender policiais militares suspenderam o contrato com o governo por falta de pagamento. São eles o São Francisco, em Ceilândia, e o Santa Marta, em Taguatinga. Uma terceira unidade também pediu o descredenciamento, o Hospital Maria Auxiliadora (Gama), no entanto, ainda não oficializou o fim da parceria. 


Com as baixas, apenas uma unidade de saúde atenderá a corporação: o Hospital Santa Helena, na Asa Norte. Segundo o comandante-geral da PM, Florisvaldo César, a dívida gira em torno do R$ 60 milhões e soma restos a pagar dos últimos dois anos de gestão do ex-governador Agnelo Queiroz.



O comando da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) garantiu que os militares não ficarão desassistidos, porque a maioria das especialidades médicas é oferecida pelo centro médico próprio da PM. Militares médicos que estão cedidos a hospitais e clínicas serão reconvocados para dar suporte ao atendimento dos policiais. 



Por mês, cerca de nove mil consultas são feitas pela unidade. Atualmente, o orçamento da corporação para gastos com saúde é de R$ 10 milhões. No entanto, desde o ano passado, os custos têm excedido esse limite, motivo pelo qual as contas da PM e do governo estão no vermelho, conforme o comandante-geral.



“Tínhamos um serviço precário há uns cinco anos e, por isso, os militares usavam pouco. Mas fomos melhorando a assistência, criando os credenciamentos com os hospitais. Aumentamos os atendimentos e a inclusão de dependentes. Formamos um contrato completo, melhor, mas que hoje está acima do orçamento”, explicou o comandante-geral. Os militares que preferirem pagar pelas possíveis e futuras consultas e exames médicos poderão pedir o reembolso.


Segundo o hospital Maria Auxiliadora, o plano foi suspenso nesta quarta-feira (15) por falta de pagamento. O Hospital Santa Marta diz que só atende casos mais graves porque há um problema interno com a PM.
O Sindicato Brasiliense dos Hospitais Particulares do DF confirma as suspensões com os dois centros médicos e com, os hospitais São Francisco e Santa Helena, por falta de pagamento. A entidade diz que há uma dívida de 14 meses do GDF.
PM altera o uso de Pajeros
Capotagens recentes fazem com que o Comando-Geral tire os veículos dos grupos táticos e os transfira para o policiamento comunitário

ISA STACCIARINI
KELLY ALMEIDA
Publicação: 17/04/2015 04:00

Viatura da PM capotado durante o atendimento de uma ocorrência: veículos passarão por análise da corporação

Os 318 veículos Mitsubishi Pajero antes utilizados pela Polícia Militar do DF para os grupamentos especiais tiveram mudança de função. Os últimos acidentes registrados com esses automóveis nas ruas do DF provocaram insegurança na corporação (leia Memória). Assim, o Comando-Geral decidiu transferi-los para o policiamento comunitário, de trânsito e o escolar. Quem estiver ao volante dessas viaturas não poderá ultrapassar os 60km/h ou deixar o limite urbano. Além disso, o cinto de segurança precisa ser usado por todos os policiais a bordo. A medida começou a valer ontem.


No lugar da Pajero, que custa entre R$ 71.990 a R$ 87.990, PMs do Grupo Tático Operacional (GTOp), do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo), do Batalhão de Choque (BPChoque) e das Rondas Ostensivas Táticas Móveis (Rotam) terão de circular com Blazer e Linea. Antes da nova determinação, porém, o Comando da PM chegou a anunciar que tiraria os carros de circulação.

A PM instaurou uma comissão para apurar os últimos acidentes com Pajero. Do início do ano até agora, houve pelo menos três capotagens. O comandante-geral da PMDF, coronel Florisvaldo Ferreira César, recebeu um relatório preliminar do grupo. “A comissão se baseou no laudo de um engenheiro. Ele apontou que o carro é comum, usado por cidadãos e disponibilizado para a PM sem nenhuma alteração para uso policial. Por isso, uma decisão tomada às 19h30 de ontem (terça-feira) suspendia o uso dos veículos até uma próxima reunião para entender o que estava acontecendo”, explicou.

Paralelamente ao relatório preliminar, a corporação acionará o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o Departamento de Engenharia da Universidade de Brasília (UnB) e a Mitsubishi para avaliar os veículos. “A nossa primeira preocupação é preservar a vida dos militares. Como foi apontado que os carros, em determinada velocidade, podem oferecer risco, os tiramos de todos os grupamentos táticos, pois são grupos que, pela natureza do serviço, deslocam-se em velocidade alta”, esclareceu o comandante. “Depois que tivermos todos os laudos e a conclusão definitiva, poderemos dizer se eles servem ou não como veículos policiais”, concluiu.

Desgaste
O subchefe do Centro de Comunicação Social da PMDF, tenente-coronel Antônio Carlos Santana, garantiu que os atendimentos às ocorrências continuarão sendo cumpridos sem qualquer tipo de prejuízo à população. “As Pajeros serão exclusivamente para patrulhamentos comunitários e em blitzes de trânsito, que são atividades mais paradas, e não provocam desgaste nos veículos. A nossa preocupação é garantir a segurança. Todos os militares deverão utilizar o cinto de segurança até que os trabalhos sejam finalizados”, confirmou. “Mas, apesar disso, vamos utilizar os demais veículos da frota para o policiamento ostensivo.” A decisão permanece até o fim do relatório expedido pelo grupo formado por equipes especializadas.

Em nota, a Mitsubishi informou ao Correio que, até hoje, forneceu 2 mil veículos Pajero Dakar para as forças policiais de todo o país. A empresa acrescentou que não houve registro de problemas ou reclamações em relação a esses carros. A montadora destacou, ainda, que está à disposição para prestar qualquer esclarecimento sobre os veículos.

“A nossa primeira preocupação é preservar a vida dos militares”
Florisvaldo Ferreira César, comandante-geral da PMDF




12 de abr de 2015

CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA GERAL DOS SUBTENENTES E SARGENTOS DA PMDF E CBMDF, REVISTA ELETRÔNICA 2105.

PUBLICAÇÕES EM REDES SOCIAIS  POR OFICIAIS DA POLÍCIA MILITAR DO DF ONDE CRITICAM OS SUBTENENTES TEM GERADO DESCONFORTO NOS PRAÇAS DA NOSSA CORPORAÇÃO



SEXTA REVISTA ELETRÔNICA 2015.

 Amigos policiai as bombeiros e a todos vocês que acompanham meu blog., gostaria de chamar a atenção de todos para as postagens que estão rolando nas redes sociais, onde, alguns oficiais fizeram comentários sobre os subtenentes da PM, os quais nos seus comentários nos consideram carregadores de papeis e incompetentes, obviamente que o fato tem gerado desconforto entre os praças da PM, tendo em vista nós subtenentes somos os praças mais antigos da corporação e vários tiram serviço de fiscal de dia em suas unidades, função específica de oficial, e que para chegar a essa graduação passamos uma vida trabalhando em favor da população da nossa cidade e engrandecendo o nome da Polícia Militar com relevantes serviços prestados, é triste ver estes tipos de comentários, mesmo por que, sempre lutei pela nossa união, e essas publicações só vem desagregar. Após tomar conhecimento dos fatos, conversei com alguns companheiros praças que foram candidatos no último pleito eleitoral e decidimos convocar uma assembléia geral dos subtenentes e sargentos para juntos formarmos um bloco para irmos ao governador e levarmos nossas demandas e solicitarmos o encaminhamento imediato do plano de carreira bem como abrirmos um caminho direto de negociação com o governo através das lideranças que serão constituídas nesta assembléia, inclusive vindo compor o quadro de diretores da associação representativa dos subtenentes e sargentos da PM e  Bombeiros do DF (ASS\ARMILC.), portanto contamos com a presença maciça dos subtenentes e sargentos no próximo dia 25 de Abril as 09;00 horas na praça do relógio no auditório da administração regional de Taguatinga.

JUNTOS SOMOS FORTES.

7 de abr de 2015

QUINTA REVISTA ELETRÔNICA, REUNIÃO NA CÂMARA LEGISLATIVA. ASSUNTO, REESTRUTURAÇÃO.


REVISTA ELETRÔNICA, REUNIÃO NA CÂMARA LEGISLATIVA.

ESTA SEMANA ESPERAMOS A REAFIRMAÇÃO DOS COMPROMISSOS

A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT) se reuniu, na noite desta terça-feira (31), com Policiais e Bombeiros Militares para iniciar os debates sobre a reestruturação do plano de carreira da categoria. “Quero reafirmar meu compromisso com todos vocês e expressar minha expectativa de que vai ser diferente neste governo, com muita transparência e participação da tropa, em um processo democrático”, declarou a deputada.
Os Militares foram unânimes em afirmar que a reestruturação de suas carreiras é um sonho, eles destacaram a frustração que sofreram com as promessas não cumpridas do governo anterior, além do desejo de transparência e participação no processo de discussão da reestruturação do plano de carreira no atual governo.
Para Celina, há problemas que precisam de soluções a curto médio e longo prazo. Para isso a parlamentar propôs reuniões mensais com a categoria e uma visita dos distritais à Câmara Federal para levar as demandas da categoria.
“A curo prazo vejo a questão do plano de saúde como prioritária, eu abro mão de emenda parlamentar para isso, na parte orçamentária o que eu puder ajudar será feito, também precisamos buscar saídas para as promoções que estão sendo prejudicadas pela Lei de Responsabilidade Fiscal. A médio prazo é preciso efetivar a revisão do Código de Ética e abrir o diálogo para a reestruturação”, considerou Celina.
O secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas, afirmou que o início do diálogo com a categoria tem um simbolismo muito grande e que a construção deste diálogo com transparência é fundamental para o avanço da reestruturação do plano de carreira. O secretário, também relembrou o compromisso de campanha do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), de revisar o Código de Ética da corporação.
“Vamos discutir a revisão do Código de Ética com base na humanidade, hoje não pode ser como foi imaginado na época da ditadura militar, vamos avançar nisso, esse é o compromisso do governador”, assegurou Dantas.
Dantas também anunciou que estão sendo contratados seguros para os veículos da corporação. “É inconcebível que um policial tenha que arcar com os prejuízos de eventuais acidentes com viaturas durante o trabalho. Me coloco à disposição para fazer um diálogo permanente, começamos um novo momento, com o compromisso de um governo que tem respeito por estas categorias, que precisam ser respeitadas e valorizadas para que possam prestar um serviço de qualidade à população”, declarou o secretário.
Participaram da reunião os distritais, Rodrigo Delmasso, Robério Negreiros, Dr. Michel e Rafael Prudente.
Fonte: Ascom da Deputada Distrital Celina Leão por Irene Oliveira.
Postado por INFORMANDO E DETONANDO
BLOG JABASTA
Temos acompanhado de perto os problemas encontrados neste princípio de governo e cada policial está na expectativa e isso significa que estamos bem atentos com o desenrolar do enredo.
As dívidas com os hospitais são em torno de 50 milhões e buscar este fundo junto aos parlamentares da CLDF será  a nossa busca, onde esperamos que dentre eles hajam um consenso e que as emendas individuais possam nos ajudar neste momento tão difícil, uma vez que a saúde é fundamental aos policiais militares do Distrito Federal.
Na semana passada policiais se acidentaram em Santa Maria – Gama , e as dificuldades encontradas pelos responsáveis do CPRS que estavam buscando colocá-los nos hospitais foi uma verdadeira via crucis.
Temos que enaltecer o trabalho do Oficial responsável que esteve por quase 12 horas dando suporte e cobrando o atendimento eficaz aos policiais que sofreram este doloroso acidente. Destaco ainda que quando agimos como um corpo, onde todos caminham para o mesmo lado, emerge forças positivas e assim superamos as dificuldades.
Uma polícia valorizada e respeitada é o nosso objetivo , e para isso vamos trabalhar emanando construir caminhos inteligentes onde a falta de representação política seja apenas um espaço para fluir novos rumos e a aproximação do poder público trazendo a opinião pública para nós.
Somos um elefante que será visto , respeitado e eficaz, e as nossas famílias serão repeitadas, pois somos os melhores policiais do Brasil.
Por Lusimar Arruda (JABÁ)

SEGUNDA-FEIRA, 6 DE ABRIL DE 2015


Porque temos que conhecer quem trabalha conosco?

Há alguns dias durante o serviço de radiopatrulhamento houve uma pane total na rede rádio. Zero em comunicações. Continuamos nosso serviço da mesma forma de sempre, com a diferença no silencio que se abatia na viatura. Acostumados com as chamadas para diversas ocorrências e de outros prefixos solicitando informações de pessoas e veículos.

Um das alicerces do serviço de radiopatrulhamento é a comunicação. E não apenas para receber e transmitir informações sobre crimes, mas principalmente para que tenhamos apoio durante nossas ocorrências.

policiamento a pé
Foto: Correio
De natureza totalmente diferente de qualquer outra profissão, o POLICIAL MILITAR corre para o perigo, o serviço policial na verdade tem uma ligação muito intima com o perigo. Enquanto cidadãos comuns fogem de cenas de crime nos aceleramos ao máximo nossas viaturas para chegar logo onde criminosos estão em ação. Somos pagos para isso, nosso emprego é esse. Agora não é porque nossa função é correr atrás do perigo, que devemos aumentar as porcentagens de risco para nossa atividade.

Quem trabalha conosco nas nossas viaturas?Quem é o responsável direto por nossas vidas? Muitos policiais nunca fizeram essa pergunta durante o serviço. Simplesmente verificam com quem estão escalados e pronto. Como se nossa profissão fosse um mero ato administrativo. Não é meu amigo, muito longe disso.

Algumas perguntas básicas sobre o nível do seu companheiro de “BARCA” ou de P.O. servem para pelo menos qualificar o nível técnico de seu colega de farda: qual foi a última vez que ele praticou tiro? Durante o serviço faça algumas abordagens em situações aparentemente mais tranquilas para perceber o nível técnico e postura durante as abordagens e revistas pessoais.

Ninguém gosta de ser avaliado, muito menos por um colega de serviço. Todos acham que são bons no que fazem e pronto, mesmo sem treinar, mesmo sem praticar. Mas nossa profissão não tem espaço para erros. Erros no serviço policial querem dizer MORTE, LESÕES OU PROCESSOS E DEMISSÕES. Temos que ter o direito de escolher com quem trabalhar e com quem NÃO trabalhar, afinal de contas só temos uma vida, e nossa família depende dela.

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO



On Line - 2ª, 3ª e 5ª às 21:00 h